Polícia monta mega operação contra ladrões e receptadores de celulares

Mais de 70% dos registros de ocorrências envolve roubo de celular

Representando mais de 70% das ocorrências policiais registradas em Teresina durante o ano de 2016, o roubo de celulares despertou atenção especial da Polícia Civil. Uma operação gigante deverá ser desencadeada em toda a capital para conter esse tipo de ação, como informa o delegado geral Riedel Batista.

Riedel Batista
Riedel Batista

“O celular é a principal moeda do tráfico de drogas. São pequenos atos que acabam gerando um fato mais grave, como, por exemplo, um latrocínio; o fomento do tráfico de drogas”, observa o delegado geral da Polícia Civil.

Para Riedel só existe o roubo de celulares porque aparecem compradores para os celulares subtraídos pelos meliantes. O principal ponto de venda dos aparelhos é na Praça da Bandeira, exatamente em frente a Prefeitura Municipal de Teresina, no Centro.

É dentro dessa filosofia que a Polícia Civil vai intensificar as buscas por celulares e os compradores também responderão por receptação. “É um dos nossos focos nesse ano que se inicia”, observa Riedel.

O delegado aproveita para mandar um recado a quem compra celular sem nota fiscal. “Um ato desses, a pessoa que compra está fazendo aumentar os roubos nas ruas da cidade. É por isso que o celular é a moeda do tráfico, exatamente porque a procura é grande. E quando alguém compra, levando vantagem no preço, é como se dissesse sim a bandidagem. É um fomento ao crime. Ali, outra pessoa será abordada por um marginal que vai adquirir outro celular para mais uma vez trocar por droga. E nesses assaltos, a princípio, é uma coisa pequena, mas pode resultar em uma morte; às vezes até mesmo de um parente de quem compra celular de procedência duvidosa”.

Riedel Batista não diz data, nem hora, mas já nomeou uma equipe que vai realizar uma verdadeira caçada aos ladrões e receptadores de celulares em Teresina. Uma operação com centenas de policiais deverá ser desencadeada. O serviço de inteligência da Secretaria de Segurança também participa dos trabalhos.

Mais lidas nesse momento