Devido lotação na Central de Flagrantes, delegados e agentes não receberão presos

Atualmente o local aloja cerca de 70 presos e com a greve dos agentes penitenciários, as transferências foram suspensas

Os delegados e agentes de Polícia Civil realizam amanhã (14/09)) um protesto contra superlotação e as más condições da Central de Flagrantes de Teresina.  De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sinpolpi), o local não tem condições de abrigar mais detentos.

Constantino Júnior ( Foto: Adriana Oliveira/ Portal AZ)
Constantino Júnior ( Foto: Adriana Oliveira/ Portal AZ)

“Na última contagem, a Central de Flagrantes estava com 70 presos alojados, sendo que a capacidade do local é de apenas 15 detentos e com a greve dos agentes penitenciários, a situação está cada vez pior”, afirma Constantino Júnior, presidente do Sinpolpi.

Com a greve dos agentes penitenciários deflagrada na segunda-feira (11/09), as transferências de detentos estão suspensas, bem como as visitas aos presos, tanto a íntima quanto a de advogados e familiares.

“Com a greve, os presos só chegam a Central de Flagrantes. As transferências foram suspensas e não há como receber mais presos. A situação se arrasta há muito tempo e com a greve se agravou”, declara Constantino Júnior.

A concentração acontecerá pela manhã, em frente a Central de Flagrantes de Teresina, com o intuito de impedir que mais presos sejam colocados no local.

 

Mais lidas nesse momento