Oposição vai denunciar paralisação de obras estaduais ao Ministério Público

A bancada de oposição ao Governo do Estado quer que o Ministério Público investigue as razões que levaram o governo a atrasar o pagamento de algumas empreiteiras contratadas pelo Estado. A retirada das máquinas dos trechos onde estavam construindo estradas e a consequente paralisação das obras são reflexos desse problema.

O protesto de moradores na PI-214, que há dois interditaram o trecho que liga os municípios de Luzilândia e Esperantina em protesto contra a demora na conclusão da estrada, é apenas um exemplo do que acontece em várias outras regiões do Estado, segundo denuncia o deputado Marden Meneses (PSDB) [foto ao lado]. “Existem casos de empresas que abandonaram a obra e retiraram as máquinas do canteiro de obras por falta de pagamento”, afirma.

As máquinas usadas na construção de pavimentação asfáltica no município de Alegrete (a 379 km de Teresina) também estão sendo retiradas do canteiro de obras, alerta o deputado tucano.

“O Ministério Público deve apurar junto ao Governo acerca dos recursos que foram solicitados e aprovados pelo Poder Legislativo para a construção de estradas. Algumas das obras estão paralisadas há mais de seis meses. O Ministério Público deve apurar as razões”, defende.

A prova da consistência das denúncias feitas pela oposição, argumenta Marden Meneses, é a política de corte de gastos adotada pelo governador Wilson Martins (PSB), empossado no cargo há um mês. “A primeira medida do governador Wilson Martins foi conter gastos, isto porque ele recebeu um governo cheio de dívidas.”

Em entrevista a uma emissora de TV local, o vereador Rodrigo Martins, que é filiado ao mesmo partido do governador, minimizou a contenção de gastos do governo. Ele admite a existência de problemas financeiros, mas atribui a contenção de gastos à maneira próprio de Wilson conduzir o governo.

“Os gestores agem de maneira diferente. O Wellington Dias (PT) conduziu muito bem o governo, de sua maneira própria, mas cada um tem seu projeto. Sabemos das dificuldades que existem! O governador é incansável, está se esforçando”, defende.


*** Com informações da Ativa Comunicação

Mais lidas nesse momento