SDU vai recuperar Parque Ambiental na zona leste

Conservação dos espaços públicos conta também com o apoio da População

O superintendente de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste), João Pádua, e a equipe de serviços urbanos estiveram no Residencial Marina, Bairro Campestre, em visita ao Parque Ambiental localizado na região. Acompanhado do vice-prefeito, Luiz Júnior, ambos dialogaram com a comunidade ao tempo que foi programada a limpeza da área verde, assim como a capina, poda de árvores, iluminação pública e a recuperação de bancos.

Segundo o casal Celma e João Benício, o espaço precisa do apoio da Prefeitura uma vez que tem sido alvo de vândalos e usuários de droga. “É um parque que gostamos muito por ser verde e principalmente, por termos a oportunidade de tê-lo perto da nossa casa. Aqui no residencial todos queremos que ele volte a ficar iluminado como antes, principalmente por conta da insegurança. Sabemos que podemos contar com a Prefeitura”, explicou a moradora.

De acordo com o superintendente, o parque será recuperado como solicitado pela comunidade. “Essa visita foi importante, pois sentimos de perto a necessidade dessa demanda. É um lugar muito bonito e que merece nosso cuidado. Tanto do Poder Público, quanto da população, vale ressaltar. Já está no nosso quadro de demandas a limpeza, capina, podas e recuperação de bancos, assim como também realizar a retirada de arvores que caíram nesse período chuvoso. Concomitantemente, já fizemos o pedido à equipe da Semduh para instalação de novos postes no local”, contou João Pádua.

Áreas verdes

A gerência de limpeza destina frentes de trabalho para realizarem a manutenção de viveiros, serviços de poda de árvores e também o processo de transplantio em alguns pontos considerados áreas verdes, tais como a Praça Manuel Belizário, Área Verde da Morada do Sol, Complexo da Ponte Estaiada, Floresta Fóssil e rotatória do Teresina Shopping, entre outros.

Domingo Nonato, 56 anos, presta serviços para a Prefeitura há 34. Ele é responsável por aguar o canteiro de uma praça localizada na zona Leste. Para ele o trabalho, que foi o primeiro e único até agora, é muito importante para a cidade, mas a população parece não reconhecer. “Além de aguar as plantas, às vezes eu também faço a limpeza da praça, mas não adianta eu limpar e população ir lá e sujar. Para mim é a mesma coisa que estar jogando dinheiro fora e não respeitar sua cidade”, contou o trabalhador.

Mais lidas nesse momento