'Meu coração está com Dilma', diz Chávez

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fez uma amorosa declaração de apoio à pré-candidatura da petista Dilma Rousseff à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Meu coração está com Dilma", afirmou o presidente venezuelano, lançando em seguida um beijo. "Te mando um beijo, Dilma." Ele chegou no final da manhã desta quarta-feira no Palácio do Itamaraty, em Brasília, onde terá encontro reservado com Lula antes de reunião ampliada com ministros e diplomatas.

Ao ser perguntado como conduziria as relações com o Brasil em caso de vitória do candidato adversário, José Serra (PSDB), Chávez esquivou-se e disse que não se pronunciaria sobre assuntos internos do Brasil assim como o governo brasileiro não se pronunciaria sobre problemas internos da Venezuela.

Antes de chegar ao Brasil, Chávez já falava da visita ao país em sua página recém-criada no Twitter e do apoio a Dilma. Em sua primeira mensagem, cumprimentou os internautas e falou da visita."Olá, tudo bem? Como havia dito, apareci: à meia noite. Vou ao Brasil. Estou muito contente de trabalhar pela Venezuela. Venceremos!", disse Chávez na rede.

Ele disse ainda que quer a vitória de Dilma porque ela "é sua amiga". "Há muita empatia entre nós, há uma bonita amizade, como ocorre com Lula, apesar das diferentes emoções e distintas experiências", disse ele à TV oficial venezuelana.

Mudança de discurso - Dez horas depois da abertura da conta, Hugo Chávez já tinha mais de 45 mil seguidores. E a cada atualização da página, surgiam pelo menos mais dez pessoas interessadas em ouvir o que o presidente venezuelano tem a dizer.

O usuário escolhido pelo líder bolivariano é "@chavezcandanga". De acordo com a agência de notícias Reuters, em muitos países hispânicos a palavra "candanga" é traduzida como "diabo". Mas, na Venezuela, é mais usada para qualificar alguém com muita força de vontade, rebelde e com temperamento explosivo.

Segundo o ministro de Obras Públicas e dirigente do Partido Socialista Unido do país (PSUV), Diosdado Cabello, a entrada de Chávez no Twitter faz parte de uma estratégia do governo contra os oposicionistas por meio das redes sociais.

O método marca uma mudança de comportamento do presidente, que em janeiro deste ano chamou de "terrorismo" o uso da ferramenta para criticar o seu governo. Na ocasião, ele pediu ao Congresso leis mais rigorosas para a internet.

Viagem ao Brasil - O presidente Hugo Chávez chegou na manhã de quarta-feira a Brasília. Este é o oitavo encontro entre ele e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em reuniões trimestrais, realizadas desde 2007.

O presidente Lula recebe Chávez para uma série de reuniões para revisar os principais tópicos da agenda bilateral e oferece um almoço no Itamaraty em homenagem ao colega venezuelano. Hugo Chavez deve deixar o Brasil na tarde desta quarta-feira.

Mais lidas nesse momento