PF interceptou telefonemas de Aécio Neves com ministro Gilmar Mendes

Na conversa, ocorrida em 26 de abril, Aécio pede que Gilmar ligue para Flexa Ribeiro

Com autorização concedida pelo ministro relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, a Polícia Federal (PF) interceptou uma conversa telefônica do presidente Michel Temer com seu ex-assessor deputado Rodrigo Loures (PMDB-PR).

Também foi interceptado um telefonema feito pelo senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) ao ministro do STF Gilmar Mendes.

No diálogo de Temer com Loures, o deputado fala sobre a expectativa que tinha sobre a criação de novas regras que passariam a valer no setor portuário.

Já na escuta telefônica que registrou a ligação de Aécio para Gilmar, em 26 de abril, a PF registra que o tucano “pediu ao ministro [Gilmar] para que telefonasse para o senador Flexa Ribeiro[PSDB-PA]. Neste diálogo, o senador investigado [Aécio] pede que o magistrado converse com Flexa Ribeiro para que este siga a orientação de voto proposta por Aécio”. O contexto da conversa monitorada pelos investigadores é a votação do projeto sobre o abuso de autoridade discutido no Senado.

De acordo com o relatório da investigação, os celulares de Aécio e de Loures foram interceptados com autorização de Fachin, o que indica que os telefones do presidente da República e do ministro do STF não foram interceptados.

Aécio e Loures foram alvos da Operação Patmos, fase de investigação da Lava-Jato que tramita na Procuradoria-Geral da República, autorizada pelo STF, e que é um desdobramento das delações premiadas dos sócios e diretores do grupo JBS.

Mais lidas nesse momento