Fachin quer que Supremo decida ainda este ano se PF pode firmar acordos de delação

Fachin acredita que é melhor uma atuação conjunta entre MPF e PF com as regras do jogo claras, o que ajudará nas investigações

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, acredita que a Corte deve dar uma resposta ainda este ano para equacionar a controvérsia entre Polícia Federal e Ministério Público Federal na questão dos acordos de delação premiada.

Fachin disse a interlocutores que é preciso “estabilizar” a relação entre PF e MPF. O acordo do marqueteiro Duda Mendonça, feito pela PF, está no gabinete do ministro à espera da homologação. Já o do publicitário Marcos Valério está com o ministro Celso de Mello, que disse ao Estado que “não há dúvida” que a PF tem legitimidade para fechar acordos.

Fachin acredita que é melhor uma atuação conjunta entre MPF e PF com as regras do jogo claras, o que ajudará nas investigações. Ele aposta que, assim, a parceria fluirá melhor e haverá maior segurança jurídica.

Mais lidas nesse momento