Senado deve votar PL que regula aplicativos nesta terça. Taxistas seguem em carreata para Brasília

Empresas de aplicativos entregaram à presidência do Senado mais de 800 mil assinaturas contra PL

Está marcada para esta terça-feira (17), a votação do Senado do Projeto de Lei da Câmara 28/2017, que regulamenta os serviços prestados por aplicativos como Uber, 99, Cabify e outros. A proposta já foi aprovada em abril pela Câmara dos Deputados, e dispõe de uma série de regras para o funcionamento dos aplicativos de transporte individual.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Preocupados com as mudanças que o projeto sofreu desde então, taxistas de várias cidades brasileiras prometem comparecer em peso a Brasília.

O projeto aprovado na Câmara dos Deputados em abril tem gerado polêmicas entre empresas que oferecem o serviço e os taxistas.

O Projeto de Lei da Câmara Federal (PLC) tem como foco a regulamentação dos serviços de transporte individual concorrentes ao sistema de táxis. Caso seja aprovado na forma original, as empresas Uber, Cabify e 99 precisarão, como os táxis, de autorização das prefeituras para operar.

O PLC 28/2017, de autoria do Deputado Federal Carlos Zarattini, altera a Lei 12.587 de 2012, que institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana.

Com a eventual aprovação pelo Senado, as empresas que prestam esse tipo de serviço serão reguladas pelos municípios, que não só farão o papel de fiscalização, como passarão a cobrar tributos, bem como exigirão a contratação de seguros para acidentes e danos, e a inscrição do motorista como contribuinte do INSS.

No dia 24 de setembro as empresas de aplicativos Uber, Cabify e 99 lançaram um newsletter a seus usuários, onde afirmavam que o “Senado ameaça acabar com os aplicativos de mobilidade urbana no Brasil”. Elas também argumentaram que não há debate aberto ao público, além de criticar o que chamaram então de “aumento da burocracia”.

O grupo de empresas convocou na ocasião as “milhões de pessoas que contam com os aplicativos, tanto para gerar renda quanto para se mover por suas cidades a mostrarem sua força”. Escolheram a forma de um abaixo-assinado, buscando reunir o apoio de pessoas de todo o Brasil no combate ao projeto em discussão no Senado.

Para a campanha foi criado um site denominado “Juntos Pela Mobilidade”, onde um documento ficou disponível para impressão dos apoiadores.

Na terça-feira passada (10), as empresas de aplicativos pretendiam entregar ao senador Cássio Cunha Lima, presidente em exercício do Senado, o abaixo-assinado pedindo a derrubada do PLC 28/2017. O abaixo-assinado recolheu 815 mil assinaturas. Na ausência do senador, acabaram deixando os documentos na secretaria-geral da mesa do Senado.