CPMI da JBS ouve procurador acusado de receber suborno da empresa

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS está reunida para ouvir o procurador federal Ângelo Goulart Villela.

De acordo com o requerimento de convocação, Villela foi acusado de ter atuado como infiltrado na força-tarefa da Operação Greenfield, do Ministério Público e da Polícia Federal, em troca do recebimento de suborno da empresa JBS. A comissão também vai ouvir dois delegados da Polícia Federal que coordenaram operações envolvendo a JBS e sua controladora, a J&F.

Na mesma reunião, a CPI vai votar o requerimento que pede a transferência dos sigilos bancário, fiscal, telefônico e de e-mail do ex-chefe de departamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) José Cláudio Rego Aranha. A quebra de sigilo é para o período em que Aranha acumulou a função de funcionário do BNDES e membro do Conselho de Administração da JBS, entre setembro de 2007 e junho de 2008.

A comissão ainda vai votar a convocação do empresário Victor Garcia Sandri e o convite a Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça. Conforme o requerimento, Aragão poderá colaborar com os trabalhos da CPI.

A reunião da CPMI é realizada no plenário 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.