Emprego no setor de videogames começa a sair da crise nos EUA

O futuro está parecendo mais promissor para quem aspira uma emprego no setor de videogames nos Estados Unidos. Apesar dos salários se manterem relativamente estáveis, o número de vagas está crescendo.

"As contratações subiram, ante o ano passado, mas o mercado continua complicado", disse Marc Mencher, presidente da Gamerecruiters.com. "Infelizmente, temos cerca de 12 mil desempregados no segmento de videogames da América do Norte. Mas com o forte crescimento nos MMO (jogos online para grande número de jogadores) e no segmento de jogos sociais, antevemos uma recuperação nas contratações", disse.

Os salários, no entanto, ainda não estão acompanhando essa tendência de alta, enquanto o setor começa a se recuperar depois da queda de 8 por cento nas vendas de videogames nos EUA um ano atrás, em meio à crise financeira mundial.

A nova pesquisa anual sobre salários no setor de videogames da Game Developer Research constatou que o salário anual médio nas grandes empresas de videogames dos Estados Unidos em 2009 foi de 75.573 dólares, um declínio de mais de 4 por cento ante os 79 mil dólares de 2008.

"Em termos gerais, os salários do setor de videogames cresceram 24 por cento, ante a média de 60.381 dólares anuais de 2001, o ano em que começamos a estudar o pagamento dos programadores", disse Chris Remo, co-diretor da Game Developer Research e editor da Gamasutra.com.

"Em geral, os salários vêm crescendo ou mantendo a estabilidade, ano a ano; as únicas exceções foram o ano passado e o declínio de 1 por cento registrado entre 2005 e 2006", disse.

Depois do salário recorde estabelecido pelo setor de videogames em 2008, o ano passado viu o primeiro caso já registrado de redução significativa na média salarial, já que a confiança dos consumidores estava abalada pela recessão e os empregadores tentaram cortar custos de todas as maneiras.

Apesar da queda, 2009 ainda registra o segundo maior salário anual médio na história do setor.

"Não é incomum que programadores de videogames ganhem de 80 mil a 150 mil dólares anuais", diz o Peter Raad, diretor executivo do Guildhall, um programa de pós-graduação em design de videogames na Southern Methodist University.

Mais lidas nesse momento