RSS
Twitter
WhatsApp do Portal AZ86 9981.8563
Busca

Governador determina pagamento de reajuste do piso dos professores

04/02/2016 • 17:52
O secretário de Administração e Previdência (Seadprev), Franzé Silva, disse  nesta quinta-feira (4), durante reunião com os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE), que apesar de o Governo do Estado já pagar acima do piso os professores da rede estadual de ensino, o governador Wellington Dias determinou o pagamento do reajuste do piso da categoria. O salário em nível nacional passa de R$ 1.917,78 para R$ 2.135,64.



Segundo ele, o governador Wellington Dias participou, em Brasília, de uma reunião onde os gestores pediram ao Governo Federal uma verba complementar da União,  por meio do Fundo da Educação Básica (Fundeb), para pagamento do piso dos professores, já que a maioria dos estados não dispõe de capacidade financeira de pagar o novo piso.

“Com a negativa por parte do Ministério da Fazenda, a orientação do governador é a de apertar os cintos, contingenciar despesas e reduzir o custeio da máquina para honrar o compromisso com o magistério”, revela Franzé Silva. De acordo com o secretário, a outra preocupação é que o reajuste vai deixar o Piauí no limiar do que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O Governo do Estado está seguindo a orientação do MEC de exaurir todas as possibilidades de negociação entre sindicatos e gestores nos estados e cidades em que há alegada impossibilidade de pagar o novo piso.

“Nessa diretriz estamos propondo o pagamento do reajuste em cinco parcelas quadrimestrais, concentrando esforços para darmos continuidade ao nosso projeto de valorização do professor”.

O piso é destinado aos profissionais do magistério público da educação básica. O valor deve ser pago para docentes com formação de nível médio com atuação em escolas públicas com 40 horas de trabalho semanais.

Abertas inscrições para o Programa Cidade Olímpica Educacional 2016

04/02/2016 • 16:31
Da Redação do Portal AZ

Estão abertas as inscrições do Processo Seletivo Simplificado para o ingresso no Programa Cidade Olímpica Educacional 2016, de caráter classificatório e eliminatório, destinado aos alunos matriculados no 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental da Rede Pública Municipal de Ensino de Teresina.

Abertas inscrições para o Programa Cidade Olímpica Educacional 2016
 
O Processo Seletivo será realizado sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), através da Coordenação do Programa Cidade Olímpica Educacional. As inscrições dos alunos-candidatos serão realizadas pela internet no endereço eletrônico: cidadeolimpica2016@hotmail.com no período de 04 a 17 de fevereiro, ou entregues no Centro de Formação Professor Odilon Nunes na Rua Magalhães Filho, S/N – Bairro Marquês, até às 17h (horário local), do dia 17.

Serão oferecidas 109 vagas, distribuídas em cinco áreas: Matemática, Língua Portuguesa, Física, Química e Astronomia. Os candidatos inscritos passarão por duas etapas, na primeira eles realizarão uma prova escrita de caráter eliminatório e classificatório, a realizar-se no dia 20 de fevereiro (sábado), no horário de 8h às 11h, na Escola Municipal Eurípedes de Aguiar e no Centro de Formação Professor Odilon Nunes, já na segunda etapa será avaliada a média das três provas padronizadas realizadas no ano letivo de 2015.
 
O resultado dos aprovados no Programa será divulgado até dia 08 de março no site da SEMEC, além de enviado às escolas. Será considerado classificado, o aluno-candidato que obtiver no mínimo 50% (cinquenta por cento) do total de pontos da prova.

 
TOTAL DE VAGAS DISTRIBUÍDAS POR ÁREA
 

 

ÁREA

TOTAL DE VAGAS

MATEMÁTICA

16

LÍNGUA PORTUGUESA

25

QUÍMICA

22

FÍSICA

26

ASTRONOMIA

20

TOTAL DE VAGAS

109


Convocação para lista de espera do Sisu 2016 começa nesta quinta

04/02/2016 • 09:27
A partir desta quinta-feira (4), se houver vagas, as instituições de ensino superior podem começar a convocar os alunos inscritos na lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2016. O convocação é feita diretamente pelas universidades e o processo não envolve o Ministério da Educação.

http://www.ufjf.br/secom/files/2015/02/Sisu-tela-computador-Foto-Stef%C3%A2nia-Sangi.jpg

O Sisu é o sistema eletrônico gerenciado pelo MEC que seleciona os alunos para vagas em universidades públicas, de acordo com o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Neste ano, foram disponibilizadas 228 mil vagas em 6.323 cursos de 131 instituições públicas. Segundo o ministério, houve aumento de 10,9% no número de vagas ofertadas em relação à primeira edição de 2015.

Foram 2.712.937 candidatos inscritos na atual edição. O número de inscrições chegou a 5.275.613, considerando que cada candidato pode fazer duas opções de curso.

Neste ano, além de uma nova edição do Sisu no segundo semestre, está prevista uma edição extra com cerca de 100 mil vagas remanescentes. Ainda não foram divulgadas dessas novas edições.

A previsão do MEC é selecionar tanto por meio das notas do Enem como pelo desempenho acadêmico do estudante na instituição superior em que ele já estuda, abrindo possibilidade para transferências. O Sisu das vagas remanescentes é parte da estratégia da pasta de diminuir as vagas ociosas e, para isso, o MEC vai mudar a forma com que são repassados recursos para instituições federais: passarão a receber mais recursos aquelas que têm mais vagas preenchidas.

G1

Fies 2016: resultado é divulgado

01/02/2016 • 16:09
O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta segunda-feira (1º) o resultado da pré-seleção na chamada única e a lista de espera do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). O resultado deve ser consultado pelo site http://fiesselecao.mec.gov.br.

Fies 2016: resultado é divulgado (Foto: Reprodução/MEC)

A lista foi divulgada pouco antes das 17h. A expectativa pelo resultado gerou memes no Twitter.

Até 20h de sexta-feira (29), 547.230 candidatos fizeram a inscrição para tentar o benefício. Neste semestre, o Fies oferece 250.279 vagas de financiamento em 1.337 instituições de educação superior.

Cursos como engenharias, formação de professores e áreas de saúde têm a prioridade das vagas. O benefício também prioriza cursos com melhores índices de qualidade, com conceitos 4 e 5.

O Fies é uma das três principais iniciativas do governo federal na gestão do ensino superior. Enquanto o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) seleciona para vagas em universidades públicas e o Prouni (Programa Universidade para Todos) concede bolsas em instituições particulares, o Fies oferece contratos de financiamento com foco em alunos de baixa renda.
 
Investimento
O MEC prevê investir R$ 18,7 bilhões em contratos do Financiamento Estudantil (Fies) neste ano. No ano passado, o governo utilizou R$ 17,8 bilhões para este fim.

Se avaliado apenas o investimento com o Prouni, de acordo com a Receita, a previsão é de que neste ano o governo deixe de arrecadar R$ 1,27 bilhão em impostos para custear bolsas em instituições privadas.

De acordo com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2016, a previsão orçamentaria para o ano do ministério é de 96,5 bilhões. No ano passado, após o orçamento aprovado foi de 103,3 bilhões. O PLOA 216 ainda precisa ser aprovado no Congresso.

O Fies foi criado em 1999, quando foram destinados R$ 141 milhões para financiar o curso superior de alunos de baixa renda. No ano seguinte, em 2000, o gasto do governo subiu para R$ 854 milhões. Em 2008, os contratos de financiamento estudantis já ultrapassavam a casa de R$ 1,1 bilhões.

Novas regras
Somente pode se inscrever para concorrer a um contrato do Fies o estudante que fez o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) a partir da edição de 2010 e obteve média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos, além de nota na redação diferente de zero.

A partir de agora, os candidatos serão classificados de acordo com a nota do Enem. Em caso de empate, o critério será a maior nota na redação, seguida pelas maiores notas nas provas de linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.

Além disso, é critério possuir renda familiar mensal bruta per capita de até dois salários mínimos e meio. Não pode participar do programa quem já tem um diploma de ensino superior.

G1

Resultado da Fuvest será divulgado às 10h desta terça

01/02/2016 • 13:31
A Fuvest divulgará os resultados da primeira chamada nesta terça (2), às 10 horas, conforme afirma comunicado da organização do vestibular. A lista será publicada no site e encaminhada aos inscritos no mailing da instituição.

 A matrícula para os estudantes que forem aprovados na Universidade de São Paulo (USP) e na Santa Casa terá duas etapas: uma não-presencial e outra presencial, ambas obrigatórias. A primeira deve ser feita de terça-feira (2), a partir das 14 horas, até o dia seguinte, às 13h59, no site da Fuvest.

A matrícula presencial ocorrerá nos dias 11 e 12 de fevereiro, quinta e sexta-feira. O candidato deve comparecer no horário e endereço estipulados no manual do candidato, conforme o curso escolhido. É obrigatória a presença do estudante ou de um procurador legalmente constituído para assinatura da lista de matrícula e entrega dos documentos no Serviço de Graduação da Unidade (Escola, Faculdade ou Instituto) responsável.

Documentos necessários para matrícula na USP
1. Certificado de conclusão do curso de Ensino Médio ou equivalente e respectivo histórico escolar, ou diploma de curso superior devidamente registrado (uma cópia);
2. Documento de Identidade oficial (uma cópia);
3. Uma foto 3 x 4, datada, com menos de um ano.

As cópias deverão ser apresentadas junto aos documentos originais, para comprovar a validade delas.

Documentos necessários para matrícula na Santa Casa
1. Prova de conclusão do Ensino Médio e respectivo histórico escolar;
2. Documento de Identidade - RG;
3. Cadastro de Pessoas Físicas - CPF;
4. Duas fotos 3 x 4 recentes.

Os documentos devem ser apresentados com duas cópias autenticadas. O pagamento será efetuado no ato da matrícula, conforme o valor do curso.

G1
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. »
portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2016