RSS
Twitter
WhatsApp do Portal AZ86 9981.8563
Busca

Torneio de atletismo paralímpico no Engenhão é último evento-teste para Rio

21/05/2016 • 18:17
O torneio de atletismo paralímpico Open Internacional Caixa Loterias 2016 terminou no início da tarde de hoje (21), no Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro. Esse foi o último evento-teste para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, de uma série de mais de 40 competições iniciada em agosto de 2014.

O evento, que faz parte do Grand Prix de Atletismo do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), reuniu mais de 300 atletas de 23 países. Nos quatro dias de provas, houve eventos-demonstração e disputas por medalhas, inclusive com a quebra de dois recordes mundiais.

Ontem (20), por exemplo, o brasileiro Daniel Tavares bateu o recorde mundial dos 400 metros na classe T20 (para pessoas com deficiência intelectual). Ele terminou a prova em 47 segundos e 48 centésimos, quase cinco décimos de segundo abaixo do antigo recorde, que era dele mesmo e que havia sido obtido no mundial do Catar, no ano passado.

No dia anterior, o dinamarquês Daniel Jorgenssen chegou a 6,67 metros no salto em distância na classe T42 (para amputados), quebrando o recorde mundial. Como o torneio também conta pontos para o ranking mundial do IPC, algumas marcas obtidas nesses quatro dias podem ajudar atletas a se classificar para os Jogos Paralímpicos, marcados para setembro deste ano.

Ouro em Londres (2012), o brasileiro Alan Fonteles conquistou duas medalhas de ouro no Open Internacional em sua classe, a T44 (para amputados): nos 100 metros e nos 200 metros. “O evento foi muito bom. A organização foi boa, a pista também está muito boa. Deu para sentir o que vai ser daqui a alguns meses. Agora é esperar pelas Paralimpíadas, para fazer um bom tempo e conseguir um bom resultado. Enfim, repetir o que fiz em Londres e brigar por outras medalhas também”, disse Fonteles.

Maria de Fátima Fonseca Chaves disputou sozinha a prova dos 5.000 metros na classe T54 (para cadeirantes) e espera conseguir um índice para disputar os Jogos Paralímpicos no Grand Prix de Nottwill, na Suíça, que será realizado de terça-feira (24) até domingo (29).

“Eu vou disputar as provas de 100, 200, 400, 800, 1.500 e 5.000 [com exceção dos 200 metros, todos são provas paralímpicas]. Por eu não ter o índice ainda, eu senti aqui hoje que, mesmo se eu não for convocada, eu estou em um evento-teste onde vão ser disputadas as Paralimpíadas. Deu para sentir essa emoção. A pista é fantástica e muito rápida. Nunca me senti tão bem em correr quanto me senti aqui no Engenhão”, disse a atleta, que ainda se recupera de uma contusão.

Apesar do término da série de eventos-teste, ainda estão previstos ainda mais dois testes de percurso, no Velódromo, no final de junho, para as modalidades de ciclismo e paraciclismo de pista.


Agência Brasil

Sarah Meneses e mais 13 atletas disputarão o World Masters Guadalajara 2016

17/05/2016 • 17:43
Da redação do Portal AZ

A Federação Internacional de Judô atualizou o seu ranking mundial e ananciou a lista dos atletas brasileiros classificados para a disputa do World Masters, que acontecerá em Guadalajara, no México, no período de 27 a 29 de maio. Esta será a última competição do ano, antes dos Jogos Olímpicos Rio 2016, e o Brasil contará com 14 judocas.


“É uma competição muito estratégica para os nossos atletas. Tanto para aqueles que estão ainda brigando ponto a ponto por uma vaga olímpica, quanto para aqueles que buscam ser cabeças-de-chave nos Jogos”, disse Ney Wilson, gestor de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Judô (CBJ). “O Masters será também nosso último grande laboratório de observação em todas as áreas, desde atletas até a comissão técnica. Esperamos que tudo corra bem.”

A equipe feminina conseguiu garantir representantes em todas as categorias. Serão oito atletas brasileiras na competição que reúne os 16 melhores ranqueados de cada categoria: Sarah Menezes (48kg), número 4 do mundo, Érika Miranda (52kg), número 3 do mundo, Rafaela Silva (57kg), 12ª do ranking, Maria Portela (70kg), em 15º, Mayra Aguiar (78kg), número 4, e Maria Suelen Altheman (+78kg), 14ª colocada, além de Nathália Brígida (48kg) e Mariana Silva (63kg), que foram convidadas pela FIJ para vagas abertas após desistências em suas respectivas categorias.

No masculino, o Brasil conseguiu vaga em cinco das sete categorias. A seleção dobrará no peso-ligeiro, com Eric Takabatake (12º) e Felipe Kitadai (13º), e também no peso-pesado, com David Moura (9º) e Rafael Silva (7º). Número 6 do mundo no meio-médio, Victor Penalber também se classificou, assim como Tiago Camilo (90kg). O meio-leve Charles Chibana (66kg) garantiu sua classificação para o World Masters, mas não disputará a competição.“Nós optamos por poupar o Chibana dessa competição por uma estratégia de intensificar os treinamentos dele com foco já nos Jogos Olímpicos”, explicou Ney Wilson.

A seleção já iniciou a fase final de preparação para o Masters e ficará concentrada em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, em treinamento até a próxima sexta-feira, 20. O embarque da delegação para o México está previsto para os dias 24 e 25 de maio.

Essa é a última competição do Circuito Mundial da FIJ que conta pontos para o ranking, principal critério de classificação olímpica adotado pela CBJ para definir seus representantes. Como país sede, o Brasil tem as 14 vagas garantidas e os nomes dos donos dessas vagas serão anunciados no dia 01 de junho de 2016.

CBJ

Brasil já tem 116 atletas garantidos e mais 320 vagas confirmadas no Rio

16/05/2016 • 16:24
O Time Brasil está sendo formado para os Jogos Olímpicos. Faltando exatos 100 dias para a abertura das Olimpíadas do Rio, marcada para o dia 5 de agosto, a delegação nacional já tem 108 nomes confirmados para o maior evento esportivo do planeta (veja lista abaixo). Porém, outros 320 nomes estão abertos, esperando que as Confederações façam suas respectivas convocações. Entre os destaques verde-amarelos já com passaporte carimbado estão Ana Marcela Cunha (águas abertas), Thiago Pereira, Bruno Fratus e Etiene Medeiros (natação), Alison e Bruno Schmidt (vôlei de praia) e Robert Scheidt (vela), todos grandes candidatos ao pódio nos Jogos do Rio.

Bruno Fratus tem um dos melhores tempos dos 50m livres na natação e vai brigar por medalha no Rio (Foto: Getty Images)


Muitos atletas ainda não estão oficialmente confirmados nos Jogos, mas só não irão se tiverem uma lesão séria. São os casos de Isaquias Queiroz, campeão mundial de canoagem, Arthur Zanetti, ouro nas Olimpíadas de Londres na ginástica, Rodrigo Pessoa, cavaleiro da seleção nacional há mais de 20 anos, e Mayra Aguiar, judoca que está na quarta posição do ranking mundial. As lesões ainda são uma preocupação para Marcus Vinicius Freire, diretor executivo de esportes do Comitê Olímpico do Brasil (COB):

- Temos pouco mais de cem atletas classificados (nominalmente), então temos atletas disputando umas 320 vagas. Sei o que é disputar vaga: é ir até o máximo. Há uma facilidade de aparecer lesões, então estamos fazendo muita prevenção de lesão com o pessoal de medicina e bioquímica. Tem sido aquela luta de quem vai usar as vagas que temos. Está por aí a corrida - disse o dirigente.


Os esportes coletivos ainda não fizeram a convocação para os Jogos, mas é impossível imaginar a seleção feminina de futebol sem Marta, o handebol sem Duda Amorim e Alexandra Nascimento, ou o vôlei sem as supercampeãs Thaisa, Fabiana, Jaqueline e Sheilla. A expectativa é que os nomes devam ser oficializados somente em julho.


Duda ainda tenta o índice para os Jogos Olímpicos
(Foto: Divulgação/ContraPé)

O Brasil tem, atualmente, 428 vagas confirmadas, mas este número pode aumentar. Ainda há campeonatos pré-olímpicos de boxe, canoagem, pentatlo moderno e luta olímpica a serem disputados. Em modalidades como ciclismo, golfe, tênis e triatlo, os atletas ainda buscam pontos no ranking de classificação para os Jogos. No atletismo, os brasileiro têm ainda mais de dois meses para atingirem os índices, enquanto a natação espera a confirmação de mais dois revezamentos (4x200m masculino e 4x100m medley feminino).

A quantidade de atletas já é a maior da história do país, superando os 277 atletas de Pequim 2008. A tendência é que sejam confirmados mais de 450 atletas para as Olimpíadas.

atletas classificados

Atletismo (9)

Solonei Rocha da Silva (maratona)
Marílson dos Santos (maratona)
Paulo Roberto de Almeida Paula (maratona)
Adriana Aparecida da Silva (maratona)
Marily dos Santos (maratona)
Graciete Moreira Carneiro Santana (maratona)
Jonathan Riekmann (marcha atlética 50km)
Mário José dos Santos Junior (marcha atlética 50km)
Caio Oliveira de Sena Bonfim (marcha atlética 50km)

Boxe (8)

Patrick Lourenço (49kg)
Julião Neto (52kg)
Robenilson de Jesus (56kg)
Robson Conceição (60kg)
Joedison Teixeira (64kg)
Michel Borges (81kg)
Juan Nogueira (91kg)
Adriana Araújo (60kg)

Canoagem Slalom (1)
Ana Sátila

Ciclismo pista (1)
Gideoni Monteiro

Esgrima (2)
Renzo Agresta
Nathalie Moellhausen

Ginástica rítmica (1)
Natália Gaudio

Ginástica de trampolim (1)
Rafael Andrade

Luta Olímpica (4)

Joice Silva (58kg)
Lais Nunes (63kg)
Gilda Oliveira (69kg)
Aline Silva (75kg)

Maratonas aquáticas (3)

Ana Marcela Cunha
Poliana Okimoto
Allan do Carmo

Nado sincronizado (9)

Beatriz (Bia) Feres (equipe)
Branca Feres (equipe)
Lara Teixeira (equipe)
Lorena Molinos (equipe)
Luisa Nunes Borges (dueto e equipe)
Maria Bruno (equipe)
Maria Clara Coutinho (equipe)
Maria Eduarda Micucci (dueto e equipe)
Pamela Nogueira (equipe)

Natação (29)

Brandonn Almeida (400m medley)
Bruno Fratus (50m livre)
Felipe França (100m peito)
Gabriel Santos (4x100m livre)
Guilherme Guido (100m costas e 4x100m medley)
Henrique Martins (100m borboleta e 4x100m medley)
Henrique Rodrigues (200m medley)
Ítalo Duarte (50m livre)
João de Lucca (200m livre e 4x100m livre)
João Gomes Júnior (100m peito e 4x100m medley)
Kaio Márcio (200m borboleta)
Leonardo de Deus (200m costas e 200m borboleta)
Luiz Altamir Melo (400m livre)
Marcelo Chierighini (100m livre, 4x100m livre e 4x100m medley)
Marcos Macedo (100m borboleta)
Matheus Santana (4x100m livre)
Nicolas Nilo Oliveira (100m livre, 200m livre e 4x100m livre)
Tales Cerdeira (200m peito)
Thiago Pereira (200m medley)
Thiago Simon (200m peito)
Daiane Dias (100m borboleta)
Daynara de Paula (100m borboleta e 4x100m livre)
Etiene Medeiros (100m costas, 100m livre, 50m livre e 4x100m livre)
Gabrielle Roncatto (4x200m livre)
Graciele Herrmann (50m livre)
Jessica Cavalheiro (4x200m livre)
Joanna Maranhão (200m medley e 400m medley)
Larissa Oliveira (200m livre, 4x100m livre e 4x200m livre)
Manuella Lyrio (200m livre, 4x100m livre e 4x200m livre)

Pentatlo Moderno (1)
Yane Marques

Remo (4)

Willian Giaretton (Double Skiff Peso Leve Masculino)
Xavier Vela (Double Skiff Peso Leve Masculino)
Fernanda Nunes (Double Skiff Peso Leve Feminino)
Vanessa Cozzi (Double Skiff Peso Leve Feminino)

Saltos ornamentais (3)

Hugo Parisi (plataforma)
César Castro (trampolim)
Juliana Veloso (trampolim)

Taekwondo (4)

Venilton Teixeira (58kg)
Maicon Andrade (+80kg)
Iris Tang Sing (49kg)
Julia Vasconcelos (57kg)

Tênis de mesa (4)

Hugo Calderano
Gustavo Tsuboi
Caroline Kumahara
Lin Gui

Tiro esportivo (9)

Cassio Rippel (carabina deitado 50m)
Daniela Carraro (skeet)
Emerson Duarte (pistola tiro rápido)
Felipe Wu (pistola de ar 10m e pistola livre 50m)
Janice Teixeira (fossa olímpica)
Júlio Almeida (pistola de ar 10m e pistola livre 50m)
Renato Portela (skeet)
Roberto Schmits (fossa olímpica)
Rosane Ewald (carabina de ar, carabina 3 posições e carabina deitada 50m)

Vela (15)

Ana Barbachan (470)
Fernanda Oliveira (470)
Henrique Haddad (470)
Bruno Bethlem (470)
Marco Grael (49er)
Gabriel Borges (49er)
Kahena Kunze (49er)
Martine Grael (49er)
Jorge Zarif (Finn)
Robert Scheidt (Laser)
Fernanda Decnop (Laser radial)
Samuel Albrecht (Nacra 17)
Isabel Swam (Nacra 17)
Patricia Freitas (RS:X)
Ricardo Winicki (RS:X)

Vôlei de praia (8)

Larissa e Talita
Ágatha e Bárbara Seixas
Alison e Bruno Schmidt
Evandro e Pedro Solberg

Vagas garantidas, mas sem nomes anunciados

BADMINTON (Um homem e uma mulher)
BASQUETE (equipe masculina e feminina, com 12 atletas cada)
CANOAGEM SLALOM (Quatro atletas)
CANOAGEM VELOCIDADE (Cinco homens e uma mulher)
CICLISMO BMX (Um homem e uma mulher)
CICLISMO ESTRADA (Dois homens e duas mulheres)
CICLISMO MTB (Um homem e uma mulher)
ESGRIMA (11 atletas)
FUTEBOL(equipe masculina e feminina, com 18 atletas cada)
GINÁSTICA ARTÍSTICA (Equipe masculina e feminina, com cinco atletas cada)
GINÁSTICA RÍTMICA (Conjunto feminino com cinco atletas)
GOLFE (Um homem e mulher)
HANDEBOL (Equipe masculina e feminina, com 14 atletas cada)
HIPISMO (Equipe de saltos, adestramento e CCE com quatro atletas cada)
HÓQUEI NA GRAMA (16 atletas no masculino)
JUDÔ (Sete homens e sete mulheres)
LEVANTAMENTO DE PESO (Três homens e duas mulheres)
LUTA OLÍMPICA (Um homem)
PENTATLO MODERNO (Um homem)
POLO AQUÁTICO (Equipe feminina e masculina, com 13 atletas cada)
RÚGBI (Equipe feminina e masculina, com 12 atletas cada)
SALTOS ORNAMENTAIS (Cinco atletas)
TÊNIS (Dois homens e duas mulheres para as vagas de país-sede)
TÊNIS DE MESA (Um homem e uma mulher)
TIRO COM ARCO (Três homens e três mulheres)
TRIATLO (Um homem e uma mulher)
VÔLEI (Equipe feminina e masculina, com 12 atletas cada)

atletas com índice no atletismo

Há um limite de três atletas por país, por isso os nomes abaixo não estão 100% confirmados. O índice para a maratona e marcha atlética de 50km foi encerrado no dia 8 de maio. Para as demais provas, o limite é 3 de julho.

Ana Cláudia Lemos (100m e 200m rasos)
Andressa Oliveira (lançamento do disco)
Cisiane Dutra Lopes (marcha atlética 20km)
Eliane Martins (salto em distância)
Erica Rocha de Sena (marcha atlética 20km)
Fabiana Murer (salto com vara)
Fernanda Raquel Borges Martins (lançamento do disco)
Flavia Maria de Lima (800m rasos)
Franciela Krasucki (100m rasos)
Geisa Arcanjo (arremesso de peso)
Geisa Coutinho (400m rasos)
Keila Costa (salto em distância e salto triplo)
Marily dos Santos (maratona)
Rosângela Santos (100m e 200m rasos)
Vitória Rosa (200m rasos)
Kauiza Venâncio (200m rasos)
Jailma Sales (400m)
Aldemir Gomes da Silva (200m rasos)
Augusto Dutra de Oliveira (salto com vara)
Bruno Lins (200m rasos)
Caio Bonfim (marcha atlética 20km)
Eder Souza (110m com barreiras)
Hederson Estefani (400m e 400m com barreiras)
João Vitor de Oliveira (110m com barreiras)
José Alessandro Bagio (marcha atlética 20km)
Julio Cesar Miranda de Oliveira (lançamento do dardo)
Kleberson Davide (800m)
Luiz Alberto Cardoso de Araujo (decatlo)
Lutimar Paes (800m)
Moacir Zimmermann (marcha atlética 20km)
Talles Frederico (salto em altura)
Thiago Braz da Silva (salto com vara)
Thiago do Rosário André (1500m)

FONTE: GLOBO ESPORTE

Olimpíadas: Rival não luta mais e Sarah Menezes irá aos Jogos

07/05/2016 • 08:37
Só será oficial quando a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) anunciar a convocação dos 14 judocas que representarão o Brasil nos Jogos do Rio, mas já é certo que Sarah Menezes estará na lista. Única rival da piauiense na corrida olímpica, Nathalia Brígida ficou fora da convocação para os dois próximos torneios e não lutará mais até o fim do período de classificação. Sarah, assim, não tem mais como ser alcançada no ranking na categoria até 48kg.



Durante uma temporada para esquecer em 2015, Sarah viu a vaga olímpica ficar mais perto de Nathalia Brígida do que dela. Mas a piauiense voltou à melhor forma a partir de novembro. Foi ao pódio dos últimos cinco torneios que disputou, incluindo o ouro conquistado no Campeonato Pan-Americano, na última sexta-feira, quando Nathalia ficou com o bronze. 

Após esse resultado, a diferença entre elas no ranking olímpico se aproximou dos mil pontos - 1.872 a 899.

Nathalia não tem mais como tirar essa desvantagem porque, assim como Sarah, não foi convocada para o Grand Slam de Baku (Azerbaijão) e para o Grand Prix de Almaty (Casaquistão), nos próximos dois finais de semana.

Em 17.º no ranking mundial, não estará dentro do Top 16 para participar do Masters de Guadalajara (México), último evento da corrida olímpica. Ainda que seja convidada, sequer se aproximará de Sarah.

A CBJ já informou que vai usar o ranking olímpico como principal critério para a convocação para o Rio-2016, abrindo exceção apenas em casos específicos, como quando um atleta volta de lesão com ótimos resultados e fica atrás de um rival no ranking porque não teve as mesmas chances de competir. Não é o caso na corrida na categoria de Sarah.

OUTRAS VAGAS 
A convocação para os dois próximos torneios do Circuito Mundial de Judô elucida algumas vagas já definidas na convocação, uma vez que não há mais como o posicionamento do ranking ser alterado. Assim, estarão na Olimpíada Charles Chibana (até 66kg), Victor Penalber (até 81kg), Tiago Camilo (até 90kg), Érika Miranda (até 52kg), Rafaela Silva (até 57kg), Maria Portela (até 70kg), Mayra Aguiar (até 78kg) e Maria Suelen Altheman (até 78kg).

Em cinco categorias masculinas a briga está totalmente indefinida. No peso pesado (+100kg), Rafael Silva abriu 186 pontos sobre David Moura após vencê-lo em dois torneios seguidos. Ambos vão para o Grand Slam de Baku e têm ranking para disputar o Masters.

Na até 60kg, Eric Takabatake está meros 21 pontos à frente de Felipe Kitadai. Os dois lutam em Baku, mas só Kitadai competirá em Almaty - porque passou por lesão no ombro durante o ciclo e teve menos oportunidades de pontuar. Depois, ambos têm ranking para ir ao Masters.

É a mesma situação da categoria até 100kg. Rafael Buzacarini está 39 pontos atrás de Luciano Corrêa, único brasileiro que ficou fora do pódio no Pan-Americano. Buzacarini vai aos dois torneios, enquanto Luciano luta só em Baku.

Alex Pombo tem 215 pontos de vantagem sobre Marcelo Contini na até 73kg, mas só Contini volta a lutar, precisando chegar à final em Baku. Ele e Buzacarini receberam essa chance extra porque não foram convocados para o Pan.

A situação é a mesma de Eduardo Bettoni, que não tem mais possibilidades matemáticas de alcançar Tiago Camilo na até 90kg, ainda que fature o título do Grand Prix de Almaty.

No feminino a corrida só está aberta na categoria até 63kg. Mariana Silva está na frente, com 944, depois de vencer o Pan. Mas Ketleyn Quadros, com 371, luta tanto em Baku quanto em Almaty e, brigando por 800 pontos, ainda tem condições matemáticas de chegar na rival.

Fonte: Futebol Interior

CBF lança Brasileirão 2016 e anuncia jogos nas noites de segunda-feira

06/05/2016 • 09:59
Taça do Brasileirão 2016 durante festa de lançamento do torneio (Foto: Divulgação/CBF)Pela primeira vez a CBF organizou uma festa para lançar uma edição do Campeonato Brasileiro, e o evento contou com uma grande novidade: um novo horário de jogos. A partir deste ano, as noites de segunda-feira terão partidas encerrando as rodadas, às 20h. Apresentador do SporTV News, Fernando Saraiva apresentou a cerimônia, que contou com a presença do técnico da seleção brasileira, Dunga, e do presidente do CBF, Marco Polo Del Nero, entre outras personalidades.

Com a novidade, nenhum dia da semana ficará sem jogos pela competição nacional. A Série A terá jogos às segundas, quartas, quintas, sábados e domingos, enquanto a Série B completa também com jogo às terças e sextas, além dos sábados.

O diretor de Competições da entidade, Manoel Flores, disse que a nova data já era estudada e foi inspirada em competições de outros países, especialmente na Europa. Ele espera que a novidade seja bem recebida pelo público.

– Era um projeto antigo nosso. É um horário de sucesso em outros campeonatos mundo afora. Obviamente, vamos tentar entender como será recebida essa dinâmica aqui, mas nossa expectativa é a melhor possível. Sempre um jogo fechando a rodada às segundas. A ideia é levar cada vez mais público para os estádios e convocamos o torcedor a comparecer nesse novo horário – declarou Manoel.

A CBF já detalhou as 11 primeiras rodadas e nenhuma conta com partidas às 20h de segunda-feira. A 12ª rodada está prevista para o meio de semana. Portanto, a nova data deve começar a ser utilizada apenas na 13ª rodada.

Outra novidade foi a apresentação do hino do Campeonato Brasileiro, nos moldes do hino da Liga dos Campeões da Europa. Apresentada no fim do evento, a música-tema contou com a participação de ex-jogadores representando cada um dos 20 clubes da elite do futebol nacional.

Globo Esporte
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. »
portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2016