RSS
Twitter
WhatsApp do Portal AZ86 9981.8563
Busca

Ninguém investiga ritual de magia negra que pode ter matado criança

28/04/2016 • 16:43
Por Walcy Vieira

As polícias do Piauí e Maranhão ainda não investigam a possível existência de um ritual de magia negra no terreiro de umbanda situado na zona rural de Timon, no povoado Flor do Campo, próximo ao Roncador, onde foi preparada uma substância que acabou provocando a morte da menina Francisca Alice, de 10 anos.



A criança morreu nesta quinta-feira (28), depois de passar 14 dias internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). A mãe dela, Ana Cléia Silva, disse que a filha começou a passar mal depois que bebeu uma garrafada preparada em um terreiro de umbanda, em Timon, onde a própria Ana Cléia freqüenta.

No Instituto de Medicina Legal (IML) constatou que no corpo de Francisca Alice, principalmente no rosto, existem ferimentos em formato de cruz e hematomas em algumas partes, cabeça raspada, o que caracteriza que a criança teria passado pelo ritual de magia negra.

O Hospital de Urgência de Teresina informa que a criança já deu entrada naquela casa de saúde com a cabeça raspada e com os ferimentos.

O caso foi encaminhado para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente, onde a delegada Tatiana Trigueiro recebeu informações do Conselho Tutelar, através da conselheira Socorro Arraes, no entanto, não encaminhou nenhuma informação para a polícia de Timon, pedindo diligências no terreiro de umbanda.

O delegado geral da Polícia Civil do Piauí, Riedel Batista, disse, na tarde dessa quinta-feira (28), que o que a delegada Tatiana investiga é tão somente a questão da ingestão do liquido (garrafada), que ocorreu em Teresina. Quanto ao ritual, que a própria mãe da criança chama de “ritual de purificação”, deveria ser investigado pela polícia do Maranhão, já que o terreiro de umbanda é situado fora da jurisdição do Piauí.

Em Timon, a reportagem do Portal AZ falou com o delegado regional (substituto) George Tales, que não recebeu nenhuma informação da delegada Tatiana sobre o relato das lesões provocadas na criança em território maranhense.

Justiça manda recolher crianças

Enquanto as polícias não investigam o possível ritual de magia negra, a  juíza da 1° Vara da Infância e Juventude de Teresina, Maria Luiza de Moura Melo, determinou ao Conselho Tutelar que recolher todas as crianças que apareçam com as mesmas características dessa vítima (cabelo raspado e cicatrizes em forma de cruz) e as encaminhem para um abrigo.

A magistrada determinou também que a guarda delas (crianças) sejam suspensas dos pais ou responsáveis.

A medida visa proteger crianças que possam estar passando por rituais, supostamente religiosos.


O que diz a filha da dona do terreiro
Entrevistada sem querer dizer o nome, nem mostrar o rosto, uma das filhas da dona do terreiro de umbanda em que a criança passou pelo ritual, explicou que “o ritual acontece da seguinte forma: a pessoa doente fica recolhida no quarto durante sete dias, recebendo apenas orações. Nós temos algumas cicatrizes pelo corpo, mas quase imperceptíveis e nunca sentimos efeitos colaterais”.


Matérias relacionadas:
Corpo de menina intoxicada em suposto ritual passará por exame cadavérico

Mãe de menina que frequentava ritual pagaria R$ 3 mil para tratar asma

Mãe de menina em coma diz que líquido ingerido seria mistura de açúcar e folha

Criança intoxicada pela mãe em rituais de magia negra segue em coma

Corpo de menina intoxicada em suposto ritual passará por exame cadavérico

28/04/2016 • 11:27
Por Adriana Oliveira e Cristiana Nunes

(Atualizado às 15h)

 

“Os exames toxicológicos foram realizados dia 19 de abril numa criança em estado gravíssimo, em coma, com o comprometimento de alguns órgãos. Ela foi a óbito e os resultados não chegaram. Ela está morta e não sabemos o que aconteceu”, desabafou a conselheira tutelar, Socorro Arraes, sobre a morte da menina de 10 anos, intoxicada por um líquido oferecido durante ritual religioso.

 

 

O corpo da criança passará por exame cadavérico que deverá responder o que causou a intoxicação que a matou. “O Conselho Tutelar já assinou um requerimento solicitando o exame cadavérico para o Instituto Médico Legal (IML), aqui encerramos o nosso trabalho. Desde o dia 16 de abril, quando a criança deu entrada no hospital em coma, trabalhamos incansavelmente e fizemos tudo o que podíamos fazer. Cabe agora a polícia investigar o que aconteceu e punir os responsáveis”, declarou Socorro Arraes.

 

O líquido que pode ter provocado a intoxicação que levou a criança à morte teria sido dado para a mãe durante um ritual religioso. A suspeita é que a mistura era oferecido à menina para curar uma doença respiratória. Até o momento não saíram os resultados dos exames que poderiam dizer o que tinha na bebida.

 

A conselheira afirma que ainda nesta quinta-feira (28) o resultado do exame realizado pelo Serviço de Mulheres Vítimas de Violência Sexual seja liberado. “Precisamos comprovar se a menina também foi vítima de violência sexual”, argumentou a conselheira tutelar. A suspeita de abuso sexual surgiu depois que foram detectadas pequenas lesões na parte interna da boca da menina, que poderiam indicar infecção por HPV (Papiloma Vírus Humano), uma doença sexualmente transmissível.

 

A menina de 10 anos, que estava internada no Hospital de Urgências de Teresina (HUT), faleceu por volta das 10 horas da manhã de hoje, depois de passar 14 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva da unidade. A criança chegou ao hospital em coma, com os cabelos raspados e sinais de espancamento, com cicatrizes em formato de cruz no rosto. A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos, o que acabou provocando uma parada cardíaca.

 

Menina intoxicada em suposto ritual religioso morre no HUT

A menina de 10 anos que estava internada no Hospital de Urgências de Teresina (HUT), depois de ser supostamente intoxicada durante um ritual religioso morreu na manhã desta quinta-feira (28). A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da unidade, a qual ainda informou que a criança morreu em decorrência de falência múltipla dos órgãos, o que acabou provocando uma parada cardíaca.



A menina faleceu por volta das 10 horas da manhã de hoje, depois de passar 14 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva do HUT. A criança chegou ao hospital em coma, com os cabelos raspados e sinais de espancamento, com cicatrizes em formato de cruz. 

Um frasco contendo um líquido que foi ingerido pela criança foi encaminhado para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente, que enviou o frasco para análise pericial no estado de Goiás. A mãe da menina, que a levou ao ritual, já prestou depoimento sobre o caso e aguarda a conclusão do inquérito em liberdade.


Matérias relacionadas

Mãe de menina que frequentava ritual pagaria R$ 3 mil para tratar asma

Mãe de menina em coma diz que líquido ingerido seria mistura de açúcar e folha Criança intoxicada pela mãe em rituais de magia negra segue em coma

 

Operação Meninas de Castelo prende homem que estuprava filhas

28/04/2016 • 07:54
Da Redação do Portal AZ

Dois homens foram presos no final da tarde desta quarta-feira (27) na Operação Meninas de Castelo deflagrada pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar, através das Companhias de São Miguel e Assunção do Piauí. Jose Lopes da Silva, 39 anos, é acusado de estuprar as próprias filhas de 4, 8 e 13 anos de idade.


Também foi preso Francisco Iraniano Ferreira, acusado de tentar estuprar uma jovem no bairro Piçarra na última segunda-feira (26). A mulher foi socorrida por populares completamente despida e em estado de choque após resistir às investidas e ser ameaçada com uma faca. A vítima encontra-se no hospital do município.

“É um trabalho de investigação que fizemos incessantemente e hoje logramos êxito com essa ação integrada com a Polícia Militar. O Sargento Gomes e sua equipe, com informações da PM de Crateús-CE, fez o cerco e prendeu o Francisco Iraniano em Assunção”, explica o delegado Renato Pinheiro.

O delegado  informou  ainda que José Lopes foi preso na zona rural de Castelo do Piauí. A mãe das crianças estupradas pelo pai cometeu suicídio e deixou carta explicando o que havia acontecido. O delegado confirmou que as meninas de 8 e 13 anos foram morar com uma tia após os abusos. A polícia chegou ao acusado após denúncia do Conselho Tutelar.

“Foram dois anos estuprando as filhas. A criança de 4 anos continuou morando com o José Lopes. A mãe das meninas tirou a própria vida e deixou carta dizendo que não queria ver as filhas morando com o pai e que não tinha mais forças para reagir. É uma situação brutal que choca a todos nós. Com o trabalho da nossa equipe integrada à Polícia Militar vamos fazer Castelo voltar a ser uma cidade de paz”, concluiu afirmando que as investigações continuam.

Prédio do Plamta será nova sede da Segurança Pública

27/04/2016 • 16:02
Da Redação do Portal AZ

O Secretário Estadual de Segurança Pública, Cap. Fábio Abreu e o Secretário de Administração e Previdência, Franzé Silva, assinaram na manhã desta quarta-feira (27) o termo de cessão do prédio onde funcionou a sede do Plamta. Um dos objetivos do Governo do Estado é economizar recursos com alugueis ao tempo em que a SSP-PI passa a ter sede própria.



“Faremos as reformas necessárias e, antes mesmo de concluir queremos nos instalar por lá e assim termos finalmente uma sede para a Secretaria. Além da parte administrativa o novo prédio contará com o serviço de inteligência da SSP-PI”, explicou Fábio Abreu.

Franzé Silva disse ainda que a medida é uma proposta do Governo do Estado para reduzir custo com aluguéis. O prédio onde hoje funciona a Secretaria de Segurança é alugado a um custo de R$ 15 mil/mês que, com a economia, pode ser destinado para outra atividade da SSP-PI.

“São medidas que o Governo toma no sentido de valorizar nosso patrimônio. Temos prédios subutilizados ou abandonados enquanto temos órgãos pagando alugueis. A lógica é recuperar e colocar em funcionamento para evitar custos adicionais”, afirmou o secretário de Administração.



Ao todo já são 24  prédios colocados à disposição da Secretaria de Segurança e Polícia Militar para a implantação de sistema de segurança unificado em Teresina e no interior do Estado. A ideia é criar um modelo de segurança unificada em alguns municípios que apresentam déficit na área.

“Os prédios no interior vamos dar funcionalidade, com novos projetos de reforma voltados para integração das policiais civil e militar. Em Luiz Correia, por exemplo, onde será instalada uma unidade do Corpo de Bombeiros, teremos uma delegacia modelo com as três forças de segurança trabalhando no mesmo local”, disse Fábio Abreu.

Entre os imóveis disponibilizados pela Seadprev para a Secretaria de Segurança e Polícia Militar constam prédios nas cidades de Teresina, Guadalupe, Miguel Alves, Castelo do Piauí, Pedro II, Amarante, Fronteiras, Pio IX, Piracuruca, José de Freitas, Barras, Jaicós, Luzilândia, Paulistana, Uruçuí, União, Bom Jesus, São Pedro e Esperantina.

No prédio do antigo Plamta irá funcionar a sede da Secretaria de Segurança e o Serviço de Inteligência da Polícia. “Vamos unificar os serviços de inteligência das polícias. Nesse prédio teremos a inteligência das polícias Civil, Militar e Bombeiros funcionado juntas”, concluiu Fábio Abreu.

Operação na fronteira do Piauí pode desvendar crimes de pistolagem

27/04/2016 • 12:02
Por Walcy Vieira

O delegado geral da Polícia Civil do Piauí, Riedel Batista, informou, em entrevista coletiva, ao no final da manhã dessa quarta-feira (27/04), que a operação de combate ao crime na fronteira do Piauí com Pernambuco, mobiliza 50 policiais civis e militares, para cumprirem 20 mandados de busca e 6 de prisões. No entanto, durante as diligências, além das 6 pessoas, mais duas foram presas em flagrante por portarem armas.



Os trabalhos policiais aconteceram nos municípios de Marcolândia, Simões e Caridade do Piauí. Foram dias de monitoramento da organização criminosa, que atuava em roubos, homicídios e tráfico de drogas.

Os policiais que trabalham no caso conseguiram indícios de provas de que os elementos também praticavam pistolagem.



Com o material apreendido nas buscas, a Polícia Civil deverá ampliar o leque de investigações e novas operações devem ser realizadas. Riedel Batista não quer comentar sobre o assunto para não atrapalhar o trabalho policial.

  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. »
portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2016