Wilson da Lavoura: "Mudei porque tenho opinião própria, mas muitos pedetistas querem mudar e não podem".

Wilson da Lavoura é foi secretário da Agricultura no governo de Chico Leitoa e indutor do Programa Leite Vida

“Mudei porque tenho opinião própria e asseguro que muitos têm vontade de mudar, mas dependem de outras coisas e do governo”, disse o empresário Wilson Brasil, que chamado assim pouca gente o conhece, mas quando se fala em “Wilson da Lavoura”, logo vem à lembrança das lutas históricas do PDT e de sua loja, em frente ao Banco do Brasil, transformada em um dos pontos da política timonense e de passagem de muitos políticos da região dos Cocais.

Homem sem mágoa e sem ressentimentos, mas crente de suas decisões, Wilson da Lavoura, em conversa hoje cedo com titular do blog falou dos motivos que o levaram a decidir pelo apoio a Socorro Waquim, deputada estadual e Edilázio Júnior, deputado federal nas eleições deste ano, contrariando as orientações de seu grupo.

Ele contou que na reeleição de Luciano Leitoa a prefeito de Timon já havia decidido por votar contra as orientações do grupo e decidiu pelo voto em Alexandre Almeida, mas disse que não tem nenhum problema com o ex-prefeito Chico Leitoa de quem é amigo, mas admite que sua decisão tivesse a ver com a “frieza e falta de reconhecimento” de seu filho o prefeito Luciano Leitoa, que conta tê-lo tratado, por duas oportunidades, com frieza e desdém, acredita Wilson.

Ex-secretário de Agricultura em um dos governos de Chico Leitoa, Wilson da Lavoura foi um indutor do Projeto Leita Vida, do governo municipal do ex-prefeito e liderança inconteste na política e meio empresarial com apoio à fundação da associação dos microempresários de Timon e da associação comercial e industrial timonense.

Sobre politica prefere não atacar seus ex-aliados, mas diz seguramente que muitos, inclusive, do PDT, não se sentem confortáveis dentro do governo municipal comandado por Luciano Leitoa, não fazem críticas pública e não deixam o governo para não contrariar seus interesses, mas revela que alguns frequentadores de sua loja fazem críticas veladas às atitudes frias do prefeito com o grupo político liderado por seu pai.