1. Blogs
  2. Ajuspi
  3. Ajuspi participa de campanha nacional pelo fim da violência contra as mulheres
Publicidade

Ajuspi participa de campanha nacional pelo fim da violência contra as mulheres

A Associação Jurídica e Social do Piauí (Ajuspi), por meio do seu presidente Thiago Brandim, reforça a campanha 'Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres', encampada pela Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica - Comissão Piauí, que tem a frente a advogada Eduarda Mourão. Este 06 de janeiro marca o dia nacional de mobilização dos homens contra esse tipo de violência.

Na avaliação de Thiago Brandim, os índices de violência contra a mulher têm aumentado de forma vertiginosa, o que causa espécie, de modo que as instituições e os homens devem encampar essa mudança de concepção cultural em todo o país.

"É chegada a hora de termos uma sociedade igualitária entre homens e mulheres, podendo estes viver de forma paritária, tanto nas relações públicas, como particulares, bem como nas relações interpessoais, de forma respeitosa, reconhecendo que a mulher é sujeito de direito, assim como o homem, de modo que não há em si falar, em absoluto, em qualquer tratamento discriminatório. E muito menos em violência contra a mulher, seja ela física, psicológica ou patrimonial, devendo estas serem repudiadas de forma veemente pelo estado e sociedade. Assim, de plano, nos associamos a esta campanha nacional em favor das mulheres", assinala o presidente Thiago Brandim.

Para a Eduarda Mourão, presidente da ABMCJ-PI, a violência contra mulheres e crianças é crescente no país e os números de denúncias e casos de violência doméstica e familiar, e de feminicídios  aumentaram durante 2020, em plena pandemia. Notadamente, no Piauí, explica Eduarda Mourão, o número de casos cresceu 45%, chegando a quase 20 vítimas de femicídios.

"Portanto, é preciso unirmos forças no enfrentamento desta endemia em nossa sociedade. Para isso, a ABMCJ-PI, realiza esta campanha perene, originada em 06 de dezembro, passado, com base na Lei n. 11.489/2007, que instituiu o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. E o faz apoiada por homens de diversos setores profissionais, que repudiam a violência de gênero e acreditam na união de forças e no respeito e dignidade das mulheres do Piauí e de todo País. Vamos juntas e juntos com a ABMCJ-PI nos mobilizarmos, nas redes sociais e demais meios de comunicação, todo dia 06, deste ano que se inicia, publicarmos frases e apoios expressos da voz representativa masculina em prol das mulheres piauienses", pontua Eduarda Mourão.

A Associação Jurídica e Social do Piauí (Ajuspi), por meio do seu presidente Thiago Brandim, reforça a campanha 'Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres', encampada pela Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica - Comissão Piauí, que tem a frente a advogada Eduarda Mourão. Este 06 de janeiro marca o dia nacional de mobilização dos homens contra esse tipo de violência.

Na avaliação de Thiago Brandim, os índices de violência contra a mulher têm aumentado de forma vertiginosa, o que causa espécie, de modo que as instituições e os homens devem encampar essa mudança de concepção cultural em todo o país.

"É chegada a hora de termos uma sociedade igualitária entre homens e mulheres, podendo estes viver de forma paritária, tanto nas relações públicas, como particulares, bem como nas relações interpessoais, de forma respeitosa, reconhecendo que a mulher é sujeito de direito, assim como o homem, de modo que não há em si falar, em absoluto, em qualquer tratamento discriminatório. E muito menos em violência contra a mulher, seja ela física, psicológica ou patrimonial, devendo estas serem repudiadas de forma veemente pelo estado e sociedade. Assim, de plano, nos associamos a esta campanha nacional em favor das mulheres", assinala o presidente Thiago Brandim.

Para a Eduarda Mourão, presidente da ABMCJ-PI, a violência contra mulheres e crianças é crescente no país e os números de denúncias e casos de violência doméstica e familiar, e de feminicídios  aumentaram durante 2020, em plena pandemia. Notadamente, no Piauí, explica Eduarda Mourão, o número de casos cresceu 45%, chegando a quase 20 vítimas de femicídios.

"Portanto, é preciso unirmos forças no enfrentamento desta endemia em nossa sociedade. Para isso, a ABMCJ-PI, realiza esta campanha perene, originada em 06 de dezembro, passado, com base na Lei n. 11.489/2007, que instituiu o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. E o faz apoiada por homens de diversos setores profissionais, que repudiam a violência de gênero e acreditam na união de forças e no respeito e dignidade das mulheres do Piauí e de todo País. Vamos juntas e juntos com a ABMCJ-PI nos mobilizarmos, nas redes sociais e demais meios de comunicação, todo dia 06, deste ano que se inicia, publicarmos frases e apoios expressos da voz representativa masculina em prol das mulheres piauienses", pontua Eduarda Mourão.

Reunião reafirma parceria entre AJUSPI, Ronald’s Instrutores de Tiro e KRAC Esporte Clube, com a concessão de desconto de 36% para associados Direito do consumidor: falha no fornecimento de energia elétrica e o dever de indenizar