1. Blogs
  2. Mãe de primeira
  3. Quem vai cuidar do seu filho? A difícil missão de escolher o pediatra ideal
Publicidade

Quem vai cuidar do seu filho? A difícil missão de escolher o pediatra ideal

Quem é mãe sabe o quão difícil é escolher um profissional que vá acompanhar o crescimento do seu filho. Quando o Igor Fernando nasceu eu queria a praticidade de ter um pediatra que não fosse no centro da cidade, então fui ao meu guia médico e escolhi um ali pertinho do Shopping. Mas fui com o pensamento de que seu não gostasse trocaria de pediatra.

Nossa visita mensal ao pediatra (Foto: arquivo pessoal)

Foi ai que conheci o doutor Daylton Raulino, jovem médico pediatra. Na primeira consulta eu prestei bastante atenção de como ele se comportaria com meu pequeno e logo percebi o cuidado e o carinho que ele tem com seus pequenos pacientes. Na minha cabeça veio aquele “ufa, acertei”.

Além dos seus pacientes, ele também teve bastante cuidado ao conversar comigo, pois como sou mamãe de primeira viagem e curiosa, fui cheia de duvidas sobre como cuidar de um recém-nascido. 

O Igor já está entrando no seu terceiro mês de vida (dia 17) e já fez a terceira consulta (são mensais). E em todas, mesmo que meu filho chore muito, como foi nessa última consulta, vejo a paciência e o carinho com ele. Observa cada detalhe e não deixa passar nada, no entanto nessa visita ao seu consultório ele observou algo na boca do meu bebê (no palato) e na dúvida, me encaminhou a um especialista, que logo descartou qualquer alteração ou má formação na boca. Mas o fato dele olhar cada detalhe do meu pequeno me deixa aliviada.

Nossa visita mensal ao pediatra (Foto: arquivo pessoal)

E mais uma vez o papai e a mamãe estão de parabéns. Igor Fernando está com 5,500kg e 57 centímetros de muita lindeza e fofura.

Percebo a cada dia a evolução do meu filho, já observa as mãos, sorrir para as pessoas que ele reconhece, inclusive o sorriso mais lindo é quando ele acorda e me ver (hahaha). Ele já identifica as vozes, rostos e lugares, dá seu show de gritinhos e barulhos e já sabe fazer “porcaria” com bolinhas de baba. Percebemos a gengiva ficando durinha, ou seja, teremos dentinhos em breve.

Além disso ele não quer mais saber de ficar deitado, quer colo e passear, ficar sentado (com apoio e sem forçar a coluna) e empurrar alguma coisa com as pernas. Ele está ficando muito esperto, as pessoas se espantam o quanto ele é ativo para um bebê que vai fazer três meses.

Em relação ao sono, continua o mesmo, dorme bem! Por exemplo, neste momento em que escrevo para o Blog (9:30 da manhã) ele continua a dormir. E não é a soneca da manhã, é a continuação do sono da noite.

E Dia 17 tem as vacinas de três meses. Vamos ver se teremos reações! Me acompanhem pelos stories também!

Quem é mãe sabe o quão difícil é escolher um profissional que vá acompanhar o crescimento do seu filho. Quando o Igor Fernando nasceu eu queria a praticidade de ter um pediatra que não fosse no centro da cidade, então fui ao meu guia médico e escolhi um ali pertinho do Shopping. Mas fui com o pensamento de que seu não gostasse trocaria de pediatra.

Nossa visita mensal ao pediatra (Foto: arquivo pessoal)

Foi ai que conheci o doutor Daylton Raulino, jovem médico pediatra. Na primeira consulta eu prestei bastante atenção de como ele se comportaria com meu pequeno e logo percebi o cuidado e o carinho que ele tem com seus pequenos pacientes. Na minha cabeça veio aquele “ufa, acertei”.

Além dos seus pacientes, ele também teve bastante cuidado ao conversar comigo, pois como sou mamãe de primeira viagem e curiosa, fui cheia de duvidas sobre como cuidar de um recém-nascido. 

O Igor já está entrando no seu terceiro mês de vida (dia 17) e já fez a terceira consulta (são mensais). E em todas, mesmo que meu filho chore muito, como foi nessa última consulta, vejo a paciência e o carinho com ele. Observa cada detalhe e não deixa passar nada, no entanto nessa visita ao seu consultório ele observou algo na boca do meu bebê (no palato) e na dúvida, me encaminhou a um especialista, que logo descartou qualquer alteração ou má formação na boca. Mas o fato dele olhar cada detalhe do meu pequeno me deixa aliviada.

Nossa visita mensal ao pediatra (Foto: arquivo pessoal)

E mais uma vez o papai e a mamãe estão de parabéns. Igor Fernando está com 5,500kg e 57 centímetros de muita lindeza e fofura.

Percebo a cada dia a evolução do meu filho, já observa as mãos, sorrir para as pessoas que ele reconhece, inclusive o sorriso mais lindo é quando ele acorda e me ver (hahaha). Ele já identifica as vozes, rostos e lugares, dá seu show de gritinhos e barulhos e já sabe fazer “porcaria” com bolinhas de baba. Percebemos a gengiva ficando durinha, ou seja, teremos dentinhos em breve.

Além disso ele não quer mais saber de ficar deitado, quer colo e passear, ficar sentado (com apoio e sem forçar a coluna) e empurrar alguma coisa com as pernas. Ele está ficando muito esperto, as pessoas se espantam o quanto ele é ativo para um bebê que vai fazer três meses.

Em relação ao sono, continua o mesmo, dorme bem! Por exemplo, neste momento em que escrevo para o Blog (9:30 da manhã) ele continua a dormir. E não é a soneca da manhã, é a continuação do sono da noite.

E Dia 17 tem as vacinas de três meses. Vamos ver se teremos reações! Me acompanhem pelos stories também!

Coisas que nunca deve se dizer a uma mãe. Seleção de frases mais irritantes A nada mole vida de uma mãe. Relato de um desespero maternal