1. Blogs
  2. Mãe de primeira
  3. Padecendo no paraíso: da intensidade do amor ao limite do estresse
Publicidade

Padecendo no paraíso: da intensidade do amor ao limite do estresse

Três meses intensos de cuidados e amor. Já passou a euforia de ter um filho e bateu o cansaço. Dia 17 de agosto foram exatamente 90 dias completos de dedicação exclusiva e na segunda (19) eu estafei.

Comemorando três meses do nosso bebê (Foto: arquivo pessoal)

O Igor Fernando está crescendo e adquirindo novas habilidades, já percebeu que quanto mais alto ele chora, mais rápido volto para ele. O sono durante o dia tem mudado, dorme menos e quando dorme quer a minha mão para segurar (não consigo registrar esse momento porque ele segura mesmo e fico com as mãos atadas).

E como vocês já sabem, em nossa casa durante o dia e algumas noites ficamos eu e ele (O pai dele trabalha fora e agora retornou as aulas da faculdade). Afirmo para vocês com toda convicção, as novas habilidades do meu filho tem me feito perder o sono, comer devagar não existe mais, e tomar banho só quando o papai chega em casa ou ele dorme mais de 10 minutos (kkk, isso mesmo, tem soneca de apenas 10 minutos).

Ainda tem outro fator que tem rondado minha cabeça, daqui a alguns dias irei retornar ao trabalho e meu coração já fica apertado. Sei que estou sofrendo por antecipação, mas que mãe que não sofre?

Bolo do mesvesário do Igor Fernando (Foto: arquivo pessoal)

Eu já conheço cada tipo de choro dele, sei quando é fralda cheia, fome, sono ou apenas manha. Será se vão saber também? Claro que vão cuidar bem do meu filho, mas mãe é mãe e sempre vai ter essas duvidas na cabeça.

Mas voltando ao dia de ontem, quando o cansaço e o estresse bateu, fiquei muito mal. Nossos finais de semanas tem sido intensos, cheios de atividades (aniversários, provas, passeios, visitas). A dor de cabeça foi o primeiro sinal de que não estava nada bem, passei o dia chorando e como ele sente que não estava bem, pediu colo o dia todo e quase não dormiu durante o dia. Quando o pai dele chegou em casa, nós dois sentimos um alivio, pois sentia pelo olhar do meu filho que ele estava também estressado com aquela situação.

O Igor Fernando dormiu logo nos braços do pai, nesse tempo pude fazer minha comida da semana (faço e congelo para facilitar o dia a dia), tomei banho, tentei ver TV e relaxar. Mas o que me trouxe calma foi uma boa noite de sono.

Hoje (21), já estou melhor e tudo está se encaixando direitinho, o Igor tem usado a manha com mais frequência, mas em alguns momentos que percebo que é só para eu pegar no colo eu espero um tempo, ai ele para de “chorar”. Dei uma sumida dos stories porque quero curtir um pouco mais minha família, três meses passou voando, imagina só alguns dias, mas prometo retornar em breve, quando me adaptar as novas mudanças do Igor. Estamos encontrando nosso equilíbrio.

 

Ah, ia esquecendo de contar, Igor Fernando tomou a vacina de três meses, não teve reações a não ser mais sono e moleza. Ele também ganhou um bolinho para comemorar o Mesversario dele, feito pela tia Diana, no tempo praia, estava muito lindo. E pela primeira vez ele estava acordado na hora dos parabéns.

Próxima postagem vou falar da experiência de ser mãe e concurseira. Fiz prova de concurso nesse domingo e a experiência quero dividir com vocês.

Três meses intensos de cuidados e amor. Já passou a euforia de ter um filho e bateu o cansaço. Dia 17 de agosto foram exatamente 90 dias completos de dedicação exclusiva e na segunda (19) eu estafei.

Comemorando três meses do nosso bebê (Foto: arquivo pessoal)

O Igor Fernando está crescendo e adquirindo novas habilidades, já percebeu que quanto mais alto ele chora, mais rápido volto para ele. O sono durante o dia tem mudado, dorme menos e quando dorme quer a minha mão para segurar (não consigo registrar esse momento porque ele segura mesmo e fico com as mãos atadas).

E como vocês já sabem, em nossa casa durante o dia e algumas noites ficamos eu e ele (O pai dele trabalha fora e agora retornou as aulas da faculdade). Afirmo para vocês com toda convicção, as novas habilidades do meu filho tem me feito perder o sono, comer devagar não existe mais, e tomar banho só quando o papai chega em casa ou ele dorme mais de 10 minutos (kkk, isso mesmo, tem soneca de apenas 10 minutos).

Ainda tem outro fator que tem rondado minha cabeça, daqui a alguns dias irei retornar ao trabalho e meu coração já fica apertado. Sei que estou sofrendo por antecipação, mas que mãe que não sofre?

Bolo do mesvesário do Igor Fernando (Foto: arquivo pessoal)

Eu já conheço cada tipo de choro dele, sei quando é fralda cheia, fome, sono ou apenas manha. Será se vão saber também? Claro que vão cuidar bem do meu filho, mas mãe é mãe e sempre vai ter essas duvidas na cabeça.

Mas voltando ao dia de ontem, quando o cansaço e o estresse bateu, fiquei muito mal. Nossos finais de semanas tem sido intensos, cheios de atividades (aniversários, provas, passeios, visitas). A dor de cabeça foi o primeiro sinal de que não estava nada bem, passei o dia chorando e como ele sente que não estava bem, pediu colo o dia todo e quase não dormiu durante o dia. Quando o pai dele chegou em casa, nós dois sentimos um alivio, pois sentia pelo olhar do meu filho que ele estava também estressado com aquela situação.

O Igor Fernando dormiu logo nos braços do pai, nesse tempo pude fazer minha comida da semana (faço e congelo para facilitar o dia a dia), tomei banho, tentei ver TV e relaxar. Mas o que me trouxe calma foi uma boa noite de sono.

Hoje (21), já estou melhor e tudo está se encaixando direitinho, o Igor tem usado a manha com mais frequência, mas em alguns momentos que percebo que é só para eu pegar no colo eu espero um tempo, ai ele para de “chorar”. Dei uma sumida dos stories porque quero curtir um pouco mais minha família, três meses passou voando, imagina só alguns dias, mas prometo retornar em breve, quando me adaptar as novas mudanças do Igor. Estamos encontrando nosso equilíbrio.

 

Ah, ia esquecendo de contar, Igor Fernando tomou a vacina de três meses, não teve reações a não ser mais sono e moleza. Ele também ganhou um bolinho para comemorar o Mesversario dele, feito pela tia Diana, no tempo praia, estava muito lindo. E pela primeira vez ele estava acordado na hora dos parabéns.

Próxima postagem vou falar da experiência de ser mãe e concurseira. Fiz prova de concurso nesse domingo e a experiência quero dividir com vocês.

Minha experiência com a vacinação na rede particular Quem vai cuidar do seu filho? A difícil missão de escolher o pediatra ideal