Publicidade

Barafunda

A nação brasileira assiste perplexa , um dos momentos mais graves da sua história. 

O país perdeu todos os seus referenciais , com as suas instituições vivendo uma metástase lastimável. 

A economia em uma recessão técnica- segundo os doutos economistas-arrefecida como se encontra , não reage à altura das necessidades dos 13 milhões de desempregados. 

O governo , segundo o próprio presidente Bolsonaro, encontra-se com o caixa praticamente zerado, já que , oitenta e cinco por cento das suas receitas, estão comprometidas com despesas correntes.

Como se não bastassem todas essas adversidades,  o presidente Bolsonaro tem dado a sua parcela significativa de contribuição para que essa barafunda permaneça sem solução.

O poder legislativo, através da sua mais proeminente figura , o presidente da Câmara Rodrigo Maia-respaldado pelo Centrão- vive a contrapor-se as iniciativas do governo federal, como se primeiro ministro já o fosse de fato. 

O poder judiciário, representado pelo sua corte suprema o STF, ao imiscuir-se na vida mundana político-administrativo do país , teve a sua imagem corroída, perdendo a credibilidade paulatinamente, adquirindo a repulsa de considerável parcela da população brasileira. 

O momento nacional é grave, porque não dizer, gravíssimo. 

P S
Fechando esse verdadeiro  ciclo de desatinos, os senhores e senhoras deputados federais, aprovaram de maneira simbólica, na última quarta-feira -sem que saibamos como votou cada deputado - a ‘Lei de abuso de autoridade’ , verdadeira pá de cal sobre a Operação Lava Jato. 

É isso.

A nação brasileira assiste perplexa , um dos momentos mais graves da sua história. 

O país perdeu todos os seus referenciais , com as suas instituições vivendo uma metástase lastimável. 

A economia em uma recessão técnica- segundo os doutos economistas-arrefecida como se encontra , não reage à altura das necessidades dos 13 milhões de desempregados. 

O governo , segundo o próprio presidente Bolsonaro, encontra-se com o caixa praticamente zerado, já que , oitenta e cinco por cento das suas receitas, estão comprometidas com despesas correntes.

Como se não bastassem todas essas adversidades,  o presidente Bolsonaro tem dado a sua parcela significativa de contribuição para que essa barafunda permaneça sem solução.

O poder legislativo, através da sua mais proeminente figura , o presidente da Câmara Rodrigo Maia-respaldado pelo Centrão- vive a contrapor-se as iniciativas do governo federal, como se primeiro ministro já o fosse de fato. 

O poder judiciário, representado pelo sua corte suprema o STF, ao imiscuir-se na vida mundana político-administrativo do país , teve a sua imagem corroída, perdendo a credibilidade paulatinamente, adquirindo a repulsa de considerável parcela da população brasileira. 

O momento nacional é grave, porque não dizer, gravíssimo. 

P S
Fechando esse verdadeiro  ciclo de desatinos, os senhores e senhoras deputados federais, aprovaram de maneira simbólica, na última quarta-feira -sem que saibamos como votou cada deputado - a ‘Lei de abuso de autoridade’ , verdadeira pá de cal sobre a Operação Lava Jato. 

É isso.

Até helicóptero pode ser comprado com dinheiro do Fundo eleitoral Canalhice anônima