1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Promiscuidade, parte II
Publicidade

Promiscuidade, parte II

O Senado Federal deve votar ainda hoje, um projeto, já aprovado na Câmara dos Deputados na semana passada, que aumenta os recursos do Fundo Partidário, dos atuais R$ 1,9 bilhões para R$ 3 bilhões.

No momento em que o país vive a maior crise econômica da sua história, esses maus brasileiros-Senadores e Deputados Federais- sem a menor sem cerimônia, se dão ao desplante de jogar nas costas do contribuinte brasileiro mais essa garfada.

O desavergonhamento dessa gente agora , é tão desmedida que, essa nova lei a ser aprovada logo mais no Senado, permite ao partido político beneficiado com os recursos dos impostos que pagamos, usá-los em quaisquer circunstâncias que julguem conveniente, por mais prosaicas que sejam.

Sem temor de estarmos cometendo qualquer disparate, afirmamos com a devida convicção que, caso esse projeto de lei seja aprovado nesta terça-feira, estaremos assistindo a uma das maiores imoralidades perpetradas contra um exercito de mais de cinquenta milhões de miseráveis brasileiros, que sobrevivem abaixo da linha de pobreza.

É isso.

P S

Agora, para coroar o fecho dessa promiscuidade, será oportuno ver e ouvir as declarações do Presidente Bolsonaro, quando tiver que apor a sua assinatura ratificando essa molecagem do aumento do Fundo Partidário, “ Dirá Bolsonaro:,O Congresso é soberano”. “O poderes são harmônicos e independentes entre si”.

Aguardem. 

O Senado Federal deve votar ainda hoje, um projeto, já aprovado na Câmara dos Deputados na semana passada, que aumenta os recursos do Fundo Partidário, dos atuais R$ 1,9 bilhões para R$ 3 bilhões.

No momento em que o país vive a maior crise econômica da sua história, esses maus brasileiros-Senadores e Deputados Federais- sem a menor sem cerimônia, se dão ao desplante de jogar nas costas do contribuinte brasileiro mais essa garfada.

O desavergonhamento dessa gente agora , é tão desmedida que, essa nova lei a ser aprovada logo mais no Senado, permite ao partido político beneficiado com os recursos dos impostos que pagamos, usá-los em quaisquer circunstâncias que julguem conveniente, por mais prosaicas que sejam.

Sem temor de estarmos cometendo qualquer disparate, afirmamos com a devida convicção que, caso esse projeto de lei seja aprovado nesta terça-feira, estaremos assistindo a uma das maiores imoralidades perpetradas contra um exercito de mais de cinquenta milhões de miseráveis brasileiros, que sobrevivem abaixo da linha de pobreza.

É isso.

P S

Agora, para coroar o fecho dessa promiscuidade, será oportuno ver e ouvir as declarações do Presidente Bolsonaro, quando tiver que apor a sua assinatura ratificando essa molecagem do aumento do Fundo Partidário, “ Dirá Bolsonaro:,O Congresso é soberano”. “O poderes são harmônicos e independentes entre si”.

Aguardem. 

Legisla e absolve Renúncia fiscal