1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Teresina, compacta e conectada
Publicidade

Teresina, compacta e conectada

Teresina é conhecida nacionalmente como uma cidade que, desde a sua fundação, foi concebida como uma cidade planejada.

Nesses 167 anos de sua existência, Teresina experimentou um fantástico crescimento, tornando-se a capital do Meio-norte do Brasil.

Para tanto, contribuíram excelentes administradores que passaram pelo Palácio da Cidade, como também segmentos profissionais da iniciativa privada que, ao se qualificarem nas suas atividades, propiciaram à capital do Estado do Piauí, um verdadeiro centro de prestação de serviços a toda uma região. Acreditamos que Teresina está vocacionada a continuar a seguir nesse desiderato.

Só que, como os recursos que chegam aos cofres municipais têm finitude, consequentemente, não sendo suficiente para atender plenamente às demandas de um crescimento geográfico desordenado, o prefeito Firmino Filho lançou, na última terça-feira, um documento em que explicita um Novo Plano de Ordenamento Territorial, plano este que prevê uma Teresina mais compacta e conectada.

Na verdade, o que se tem visto nos últimos anos em relação às ocupações territoriais da cidade são loteamentos em áreas cada vez mais distante do perímetro urbano, ficando por conta da Prefeitura de Teresina dotar essas áreas de interesse privado, de toda a infraestrutura necessária para que os futuros habitantes desses longínquos bairros, tenham uma qualidade de vida digna.

É isso.

Teresina é conhecida nacionalmente como uma cidade que, desde a sua fundação, foi concebida como uma cidade planejada.

Nesses 167 anos de sua existência, Teresina experimentou um fantástico crescimento, tornando-se a capital do Meio-norte do Brasil.

Para tanto, contribuíram excelentes administradores que passaram pelo Palácio da Cidade, como também segmentos profissionais da iniciativa privada que, ao se qualificarem nas suas atividades, propiciaram à capital do Estado do Piauí, um verdadeiro centro de prestação de serviços a toda uma região. Acreditamos que Teresina está vocacionada a continuar a seguir nesse desiderato.

Só que, como os recursos que chegam aos cofres municipais têm finitude, consequentemente, não sendo suficiente para atender plenamente às demandas de um crescimento geográfico desordenado, o prefeito Firmino Filho lançou, na última terça-feira, um documento em que explicita um Novo Plano de Ordenamento Territorial, plano este que prevê uma Teresina mais compacta e conectada.

Na verdade, o que se tem visto nos últimos anos em relação às ocupações territoriais da cidade são loteamentos em áreas cada vez mais distante do perímetro urbano, ficando por conta da Prefeitura de Teresina dotar essas áreas de interesse privado, de toda a infraestrutura necessária para que os futuros habitantes desses longínquos bairros, tenham uma qualidade de vida digna.

É isso.

A liturgia do cargo A ameaça Suprema