1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. A OPAS em Teresina
Publicidade

A OPAS em Teresina

A OPAS- Organização Pan-americana de Saúde e a ABRASCO-Associação Brasileira de Saúde Coletiva, através de seus pesquisadores, estiveram recentemente em Teresina, constando In loco, as condições de atendimento das ações básicas  de saúde, afetos à Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Teresina.

Esses pesquisadores dessas entidades respeitadas em todo o Brasil, foram unânimes em afirmar que, Teresina atingiu cobertura assistencial de 100% pela estratégia de Saúde da Família e pari passu o município tem desenvolvido planejamentos que fortalecem a Atenção Básica, principal porta de entrada no Sistema Único de Saúde, desaguadouro da maioria da população que não dispõe dos caríssimos planos de saúde privados. 

Os pesquisadores da OPAS e da ABRASCO, certificaram-se também, baseados em dados estatísticos , que as ações desenvolvidas até aqui pela Fundação Municipal de Saúde, melhoraram significativamente os indicadores na área, com a consequente diminuição da mortalidade infantil e da desnutrição.

A significativa melhora nas instalações das UPAS- Umidades de Pronto Atendimento e hospitais da Rede Mumicipal  de Saúde, não passaram desapercebidas dos técnicos da OPAS e da ABRASCO.

Segundo o presidente da FMS, Charles Silveira, a atenção Básica à saúde, é a principal prioridade da sua gestão. “ Estamos  construindo e reformando UPAS e colocaremos em prática uma melhoria significativa de humanização nos atendimentos à população.

Para o coordenador da rede de pesquisa em atenção primária da ABRASCO, Luís Augusto Fachin, a equipe de pesquisadores da instituição conheceu detalhadamente a Rede Básica de Saúde de Teresina, constatando, que é bastante positivo o conjunto de ações realizadas em Teresina, o que lhes possibilitam vislumbrar mais avanços na saúde municipal, já que, a capital do Estado do Piauí , tem um alto conceito no contexto nacional na área de atendimento aos seus munícipes.

O contribuinte municipal, agradece.

É isso.
 

A OPAS- Organização Pan-americana de Saúde e a ABRASCO-Associação Brasileira de Saúde Coletiva, através de seus pesquisadores, estiveram recentemente em Teresina, constando In loco, as condições de atendimento das ações básicas  de saúde, afetos à Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Teresina.

Esses pesquisadores dessas entidades respeitadas em todo o Brasil, foram unânimes em afirmar que, Teresina atingiu cobertura assistencial de 100% pela estratégia de Saúde da Família e pari passu o município tem desenvolvido planejamentos que fortalecem a Atenção Básica, principal porta de entrada no Sistema Único de Saúde, desaguadouro da maioria da população que não dispõe dos caríssimos planos de saúde privados. 

Os pesquisadores da OPAS e da ABRASCO, certificaram-se também, baseados em dados estatísticos , que as ações desenvolvidas até aqui pela Fundação Municipal de Saúde, melhoraram significativamente os indicadores na área, com a consequente diminuição da mortalidade infantil e da desnutrição.

A significativa melhora nas instalações das UPAS- Umidades de Pronto Atendimento e hospitais da Rede Mumicipal  de Saúde, não passaram desapercebidas dos técnicos da OPAS e da ABRASCO.

Segundo o presidente da FMS, Charles Silveira, a atenção Básica à saúde, é a principal prioridade da sua gestão. “ Estamos  construindo e reformando UPAS e colocaremos em prática uma melhoria significativa de humanização nos atendimentos à população.

Para o coordenador da rede de pesquisa em atenção primária da ABRASCO, Luís Augusto Fachin, a equipe de pesquisadores da instituição conheceu detalhadamente a Rede Básica de Saúde de Teresina, constatando, que é bastante positivo o conjunto de ações realizadas em Teresina, o que lhes possibilitam vislumbrar mais avanços na saúde municipal, já que, a capital do Estado do Piauí , tem um alto conceito no contexto nacional na área de atendimento aos seus munícipes.

O contribuinte municipal, agradece.

É isso.
 

Candidaturas avulsas, a reforma Lula coloca Bolsonaro nas cordas