1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. O avião da Federal
Publicidade

O avião da Federal

Já começa a fazer parte da paisagem do pátio de manobras das aeronaves do aeroporto Petrônio Portela, a presença constante de um jato Embraer da Polícia Federal. 

É só a aeronave pousar, e uma onda de boatos toma conta das redes sociais, com especulação de toda ordem- dependendo da preferência partidária do boateiro- com nome ou nomes de políticos que embarcariam na aeronave da Polícia Federal com destino a Brasília. 

Puro devaneio de mentes desocupadas. 

Só mesmo mentes doentias poderiam especular sobre a falta de honestidade dos administradores dos recursos públicos do Estado do Piauí, até porque poucas Unidades Federadas dispõem de um aparato de fiscalização e controle a exercerem rigoroso trabalho de perscrutar cada centavo dos escorchantes impostos que pagamos e que são colocados à disposição dos administradores públicos do Estado que se destinam a promover o bem-estar da população. 

Portanto, em sendo assim, só uma única alternativa a justificar a presença constante do jato da Polícia Federal no Estado do Piauí, qual seja, a testagem de equipamentos da aeronave em decorrência da baixíssima altitude de Teresina ao nível do mar, altitude essa, que não chega a 90 metros. 

É isso. 

PS: Texto em homenagem ao médico, escritor e jornalista e compositor, Aldir Blanc, que nos deixou recentemente e eternizou uma frase em relação ao Brasil :“A galhofa é que nos salva”.

Já começa a fazer parte da paisagem do pátio de manobras das aeronaves do aeroporto Petrônio Portela, a presença constante de um jato Embraer da Polícia Federal. 

É só a aeronave pousar, e uma onda de boatos toma conta das redes sociais, com especulação de toda ordem- dependendo da preferência partidária do boateiro- com nome ou nomes de políticos que embarcariam na aeronave da Polícia Federal com destino a Brasília. 

Puro devaneio de mentes desocupadas. 

Só mesmo mentes doentias poderiam especular sobre a falta de honestidade dos administradores dos recursos públicos do Estado do Piauí, até porque poucas Unidades Federadas dispõem de um aparato de fiscalização e controle a exercerem rigoroso trabalho de perscrutar cada centavo dos escorchantes impostos que pagamos e que são colocados à disposição dos administradores públicos do Estado que se destinam a promover o bem-estar da população. 

Portanto, em sendo assim, só uma única alternativa a justificar a presença constante do jato da Polícia Federal no Estado do Piauí, qual seja, a testagem de equipamentos da aeronave em decorrência da baixíssima altitude de Teresina ao nível do mar, altitude essa, que não chega a 90 metros. 

É isso. 

PS: Texto em homenagem ao médico, escritor e jornalista e compositor, Aldir Blanc, que nos deixou recentemente e eternizou uma frase em relação ao Brasil :“A galhofa é que nos salva”.

Fux, o desprestigiado O jato da Polícia Federal