Publicidade

Rompimento?

Há dias que me concedi o direito de não postar nada no blog, motivado pelas notícias sem pé e nem cabeça que têm predominado no cenário político do Estado do Piauí.

Acontece que, nesta quarta-feira, uma dessas notícias foi destaque em uma TV local e prontamente repercutida por escribas bem remunerados, que tentam passar para a população a versão mais conveniente aos interesses dos poderosos de plantão.

Eis a mais recente, aliás, duas estrepitosas manchetes: “Wellington reúne base aliada e comunica separação de Ciro”. Riam às escancaras. A outra: “Marcelo Castro comenta rompimento de Wellington Dias com Ciro Nogueira”. 

Deixando de lado o despudoramento de quem repercute tais patranhas, urge fazer um só questionamento a respeito desse tipo de patranha.

E as secretarias, autarquias, fundações, órgãos públicos de todos os matizes que têm, na sua estrutura administrativa, diretores e chefes subalternos aos milhares indicados de forma direta pelo senador Ciro Nogueira, perderam as boquinhas que mantêm até a presente data, com esse “rompimento”, para inglês ver? 

Eita Piauí difícil, saudoso amigo, Deoclécio Dantas! 

É isso.

Há dias que me concedi o direito de não postar nada no blog, motivado pelas notícias sem pé e nem cabeça que têm predominado no cenário político do Estado do Piauí.

Acontece que, nesta quarta-feira, uma dessas notícias foi destaque em uma TV local e prontamente repercutida por escribas bem remunerados, que tentam passar para a população a versão mais conveniente aos interesses dos poderosos de plantão.

Eis a mais recente, aliás, duas estrepitosas manchetes: “Wellington reúne base aliada e comunica separação de Ciro”. Riam às escancaras. A outra: “Marcelo Castro comenta rompimento de Wellington Dias com Ciro Nogueira”. 

Deixando de lado o despudoramento de quem repercute tais patranhas, urge fazer um só questionamento a respeito desse tipo de patranha.

E as secretarias, autarquias, fundações, órgãos públicos de todos os matizes que têm, na sua estrutura administrativa, diretores e chefes subalternos aos milhares indicados de forma direta pelo senador Ciro Nogueira, perderam as boquinhas que mantêm até a presente data, com esse “rompimento”, para inglês ver? 

Eita Piauí difícil, saudoso amigo, Deoclécio Dantas! 

É isso.

Fux, o desprestigiado Coisas do Brasil