1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. A morte do estudante
Publicidade

A morte do estudante

Desde que foi notificado o assassinato do estudante de medicina, na manhã do último domingo, personalidades de A a Z têm se manifestado protestando contra esse brutal homicídio, muitas delas pelo insaciável desejo de ser notada. 

Não adianta o prefeito Firmino Filho provocar o poder de polícia do Estado do Piauí para que o Estado cumpra a sua função constitucional de garantir segurança a todos, porque, há muito tempo, tanto a polícia Civil, quanto a Militar, entraram em um processo de degradação das suas precípuas atividades, bastando ver um único dado, qual seja, o contingente de policiais existentes há quinze anos atrás e o atualmente existente, fazendo uma correlação com o aumento da população e a violência avassaladora que tomou conta de todo o estado do Piauí.
 
Portanto, o senhor prefeito Firmino Filho que encontre meios financeiros para aumentar o contingente de guardas municipais e os treinem para que possam usar armas de grosso calibre, instalando-os dentro dos novos e modernos terminais de ônibus, com o objetivo de inibir os criminosos, ou a população vai preferir continuar no inclemente sol teresinense, pois assim ficará mais à vista de todos e não confinada dentro de um terminal com todo o conforto do ar condicionado, mas exposta a se eximirem das penalidades, jogando para o menor de idade a responsabilidade do ato criminoso, pois o tal menor de idade goza de todo o tipo de proteção estabelecida na absurda legislação pertinente.

É isso.

Desde que foi notificado o assassinato do estudante de medicina, na manhã do último domingo, personalidades de A a Z têm se manifestado protestando contra esse brutal homicídio, muitas delas pelo insaciável desejo de ser notada. 

Não adianta o prefeito Firmino Filho provocar o poder de polícia do Estado do Piauí para que o Estado cumpra a sua função constitucional de garantir segurança a todos, porque, há muito tempo, tanto a polícia Civil, quanto a Militar, entraram em um processo de degradação das suas precípuas atividades, bastando ver um único dado, qual seja, o contingente de policiais existentes há quinze anos atrás e o atualmente existente, fazendo uma correlação com o aumento da população e a violência avassaladora que tomou conta de todo o estado do Piauí.
 
Portanto, o senhor prefeito Firmino Filho que encontre meios financeiros para aumentar o contingente de guardas municipais e os treinem para que possam usar armas de grosso calibre, instalando-os dentro dos novos e modernos terminais de ônibus, com o objetivo de inibir os criminosos, ou a população vai preferir continuar no inclemente sol teresinense, pois assim ficará mais à vista de todos e não confinada dentro de um terminal com todo o conforto do ar condicionado, mas exposta a se eximirem das penalidades, jogando para o menor de idade a responsabilidade do ato criminoso, pois o tal menor de idade goza de todo o tipo de proteção estabelecida na absurda legislação pertinente.

É isso.

Urgência, uma roubada Jatinho, helicóptero e tapa na cara