Sarau junino homenageia grandes cordelistas brasileiros

Da redação do Portal AZ

Poesia também rima com festa junina. Tanto que nesse mês mais festivo do nordeste, a Oficina da Palavra  promove o Sarau Junino. Será nesta quinta, às 20h, em homenagem aos poetas Patativa do Assaré, Hermes Vieira, “João José Piripiri”, “Zé da Luz”; “Azulão”,  que produziram obras marcantes em diversas partes do país.

Mestre Azulão, um dos fundadores da feira nordestina no Rio de Janeiro, escreveu mais de 300 cordéis, repentista renomado, é considerado o príncipe do cordel brasileiro. O repentista Zé da Luz foi poeta popular brasileiro, alfaiate de profissão, tornou-se um dos nomes mais divulgados do repente nacional.

Outros nomes do folclore nordestino, como Hermes Vieira, incluíram o Piauí no rol de estados exportadores da boa poesia cordelista. “João José Piripiri” foi o pseudônimo de Cineas Santos enquanto escritor de cordéis na década de 70. A temática de sua produção à época continua recente, pois tinha como foco mostrar uma sociedade desigual; situação que ainda persiste.


Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré (foto acima), conseguiu grande expressão no país, tornando-se um dos principais nomes do cordel no Brasil e no exterior. Sua vida e obra são de grande importância científica, sendo temas de produções acadêmicas em diversas áreas do saber humanístico.

O cardápio do sarau contará com os típicos pratos sertanejos: maria-isabel; beiju com carne de sol; paçoca; pamonha; canjica; cocada e rapadura. A noite promete com muito pé-de-serra e festa a noite toda. A entrada é franca. Viva o sarau junino!

Mais lidas nesse momento