Estudo aponta risco de fraude em 20 provas do Enem no Piauí

Foram 11 provas suspeitas. A cidade de Picos foi a que concentrou mais casos de risco de fraude

Um estudo de análise estatística realizado pela Folha aponta risco de fraude em 20 provas realizadas no Piauí entre as edições de 2011 e 2016. As provas são suspeitas de fraudes por apresentarem um gabarito muito parecido, até mesmo nas questões erradas, onde os candidatos marcavam a mesma alternativa.

Ao todo o risco de fraude foi detectado em 1.125 provas de 99 cidades do Brasil. Dessas, a cidade de Picos foi a que apresentou mais casos concentrados. Foram 11 casos de provas muito semelhantes na cidade.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Dessas 11 pessoas que realizaram a prova em Picos, oito viajaram de outros locais para realizar a prova na cidade, sendo quatro dessas de Teresina. Duas pessoas de Teresina que realizaram a prova em Picos tinham em seu gabarito 115 alternativas certas iguais, 48 alternativas erradas iguais e apenas 12 questões que se diferenciavam.

No mesmo ano foram analisadas nove provas semelhantes encontradas apenas em Teresina.

No Enem de 2015, um homem de Patos, também no Piauí, teve padrão de prova muito parecido com o de mais 24 pessoas. Dez dessas provas diferem em apenas cinco das 175 questões analisadas [o estudo não contou com as cinco questões de língua estrangeira]. Mais de 30 questões erradas nos gabaritos dessas pessoas também estavam marcadas na mesma alternativa. Dessas 24 provas, duas foram feitas por pessoas naturais da mesma cidade.

O estudo realizado pela Folha analisou três milhões de provas entre o Enem de 2011 e 2016 e, segundo o estudo, a probabilidade de provas tão semelhantes aparecerem de forma totalmente aleatória é de uma em 35 mil.

Apenas no estado de Roraima não apareceu um caso se quer de suspeita de fraude. Durante os anos analisados, 254 cidades nos outros 26 estados apareceram no estudo com ao menos uma prova suspeita.

*Com informações da Folha

Mais lidas nesse momento