Barragem em Campo Maior corre risco de rompimento

O comunicado foi feito pelo Corpo de Bombeiros, na manhã de hoje

O Corpo de Bombeiros do Piauí informou, na manhã deste domingo (15), que a Barragem Emparedado, em Campo Maior, corre risco de rompimento. Devido o grande volume de água o reservatório é dos que estão sendo monitoradas.

O alerta foi feito durante apresentação do plano de ação elaborado pela Defesa Civil. O ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, o governador Wellington Dias (PT), outras autoridades governamentais e líderes políticos acompanharam a explanação.

Representante do Corpo do Bombeiros fazendo apresentação do plano de ação (Foto: Divulgação/Portal de Olho)
Representante do Corpo do Bombeiros fazendo apresentação do plano de ação (Foto: Divulgação/Portal de Olho)

Promessa de ajuda

Pádua, a convite do governador do Estado, veio acompanhar de perto a situação dos reservatórios de água do Estado e da população afetada por conta da situação. Além do município de Campo Maior o ministro visitou José de Freitas, onde fica localizada a Barragem do Bezerro. Na oportunidade ele garantiu a liberação de recursos para ajudar os desabrigados.

Pádua desembarcou no Aeroporto Petrônio Portela, na manhã deste domingo (15), e de lá partiu com comitiva para o cumprimento da agenda.

Pádua foi recepcionado por uma comitiva liderava pelo governador do Piauí, Wellington Dias (Foto: Divulgação/Portal de Olho)
Pádua foi recepcionado por uma comitiva liderava pelo governador do Piauí, Wellington Dias (Foto: Divulgação/Portal de Olho)

Panorama sobre a situação das barragens

As fortes chuvas que vêm caindo fizeram com que alguns rios do Estado e barragens excedessem o volume limite de água, ameaçando ribeirinhos.

Cerca de 15 mil pessoas que residem em áreas de risco de inundação estão sendo assistidas por órgãos estaduais e municipais. Estão em alerta os municípios de José de Freitas, Lagoa Alegre, Cabeceiras, Esperantina, Batalha, Barras, Joca Marques, Madeiro, Luzilândia, Campo Maior e Pimenteiras.

A barragem do Bezerro, por exemplo, apresentou o quadro mais grave. No último domingo (08) um pescador que passava pelo local verificou que havia um vazamento no paredão do reservatório. Desde então Bombeiros, Exército e Defesa Civil, com o auxílio de engenheiros, trabalharam no sentido de evitar uma inundação. O volume de água da barragem já reduziu em 60 cm depois dos trabalhos de escoamento no local.

Barragem do Bezerro (Foto: Divulgação/Portal de Olho)
Barragem do Bezerro (Foto: Divulgação/Portal de Olho)

Depois de vistoria técnica realizada na última quarta-feira (11), o governo do Estado informou que a infiltração identificada na parede do reservatório cessou, diminuindo a pressão sobre a estrutura. Com isso a possibilidade de rompimento não existe mais. Mesmo assim o estado ainda é de alerta.

Teresina

Na capital a situação também não é diferente. Na manhã da última quinta-feira (12), o rio Parnaíba, chegou a quatro metros e 97 centímetros, atingindo assim a cota de atenção. Por conta disso o prefeito Firmino Filho (PSDB) anunciou, na manhã de hoje, que irá decretar estado de calamidade na capital.

Segundo o gestor, atualmente, há na capital cerca de 250 famílias desabrigadas devido às fortes chuvas que caíram recentemente. Com o decreto, as ações emergenciais e ajuda a essas pessoas acontecerá de forma mais célere.