Prefeito tenta novamente adiar audiências de ação que pede cassação do seu mandato

Audiências devem acontecer próxima semana

Mais uma vez o prefeito do município de Floriano, Joel Rodrigues, tenta protelar as oitivas das testemunhas na Ação de Investigação Judicial Eleitoral que pede a cassação do seu mandato e do vice Antônio Reis, por abuso do poder econômico e captação ilícita de sufrágio, na eleição de 2016. Já protelou duas audiências e, agora, através de Mandado de Segurança, tenta evitar comparecer às audiências marcadas para terça e quarta-feiras da próxima semana.

Prefeito Joel Rodrigues
Prefeito Joel Rodrigues

A defesa do prefeito entrou com um mandado de segurança alegando que a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) foi dada entrada fora do prazo previsto. Porém, de acordo com resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi feito tudo dentro do prazo.

As oitivas devem acontecer nos próximos dias 16 e 17 de maio. Na audiência serão ouvidas testemunhas de acusação e defesa.

Denúncia

Na denúncia aparecem os chamados ‘compradores de votos’ que tinham o compromisso de relacionar pelo menos quatro mil eleitores, ao preço de R$ 50,00 cada, segundo se destaca às páginas 79 a 84 do rumoroso processo de três volumes, já com mais de 680 páginas.

A coligação Floriano Precisa Vencer, que impetrou o pedido de cassação do mandato de Joel e de Reis, sustenta que os candidatos se utilizaram dos serviços de um certo Medeiros, do Toinho da Rodoviária, da Cláudia e do Ednaldo e alguns outros, que passaram a relacionar os eleitores mediante pagamento de R$ 50,00 por voto.

Mais lidas nesse momento