1. Editorias
  2. Economia
  3. Programa Bolsa Família vai beneficiar mais de 430 mil piauienses
Publicidade

Programa Bolsa Família vai beneficiar mais de 430 mil piauienses

O Ministro Osmar Terra ainda afirma que o governo estuda melhorias no Programa

O Piauí receberá cerca de R$ 93 milhões nesta segunda-feira (20) para efetuar o pagamento, referente ao mês de janeiro, para 437.299 famílias cadastradas no Bolsa Família. O valor médio do benefício é de R$ 212,85.

Cartão do Bolsa Família (Foto: Jeffersson Rudy / Agência Senado)

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, explica que a pasta trabalha para garantir o benefício de quem realmente precisa.

“Nós seguimos fazendo o pente-fino no Programa, removendo quem não precisa do dinheiro. Assim, podemos garantir que famílias realmente necessitadas tenham acesso ao benefício”, conta Osmar Terra.

Com oito filhos, a família de Deuselhia dos Santos de 54 anos, é uma das beneficiadas. Ela conta que o repasse é fundamental para o sustento da casa.

“Como eu estou desempregada, esse dinheiro é fundamental para comprar comida para a família todo mês. É sagrado”, diz Deuselhia.

Ainda segundo o ministro, o governo estuda melhorias no Programa. “Estamos discutindo a possibilidade de mudar para melhor. Não queremos tirar o benefício de quem precisa, mas vamos estimular a geração de emprego e renda, além de garantir educação de qualidade para as crianças. Afinal, essas são prioridades do nosso governo.”

O Programa

O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente pobres, com renda per capita mensal de até R$ 85; e pobres, com renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170 reais. Os beneficiários recebem o dinheiro mensalmente e, em contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.

Como participar

Para fazer parte do Programa, o responsável pela família deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou um posto de atendimento do Bolsa Família no município. É necessário levar documentos de identificação pessoal, como RG, carteira de identidade ou carteira de motorista e certidão de nascimento de todas as pessoas que vivem na residência. Para mais informações acesse o portal do Ministério da Cidadania.

O Piauí receberá cerca de R$ 93 milhões nesta segunda-feira (20) para efetuar o pagamento, referente ao mês de janeiro, para 437.299 famílias cadastradas no Bolsa Família. O valor médio do benefício é de R$ 212,85.

Cartão do Bolsa Família (Foto: Jeffersson Rudy / Agência Senado)

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, explica que a pasta trabalha para garantir o benefício de quem realmente precisa.

“Nós seguimos fazendo o pente-fino no Programa, removendo quem não precisa do dinheiro. Assim, podemos garantir que famílias realmente necessitadas tenham acesso ao benefício”, conta Osmar Terra.

Com oito filhos, a família de Deuselhia dos Santos de 54 anos, é uma das beneficiadas. Ela conta que o repasse é fundamental para o sustento da casa.

“Como eu estou desempregada, esse dinheiro é fundamental para comprar comida para a família todo mês. É sagrado”, diz Deuselhia.

Ainda segundo o ministro, o governo estuda melhorias no Programa. “Estamos discutindo a possibilidade de mudar para melhor. Não queremos tirar o benefício de quem precisa, mas vamos estimular a geração de emprego e renda, além de garantir educação de qualidade para as crianças. Afinal, essas são prioridades do nosso governo.”

O Programa

O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente pobres, com renda per capita mensal de até R$ 85; e pobres, com renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170 reais. Os beneficiários recebem o dinheiro mensalmente e, em contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.

Como participar

Para fazer parte do Programa, o responsável pela família deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou um posto de atendimento do Bolsa Família no município. É necessário levar documentos de identificação pessoal, como RG, carteira de identidade ou carteira de motorista e certidão de nascimento de todas as pessoas que vivem na residência. Para mais informações acesse o portal do Ministério da Cidadania.