1. Editorias
  2. Saúde
  3. Postos de saúde recebem novas doses de vacina contra o sarampo
Publicidade

Postos de saúde recebem novas doses de vacina contra o sarampo

Segundo a FMS, a vacina é dedicada para bebês de seis meses a nove meses de idade

A Fundação Municipal de Saúde disponibilizou novas doses de vacina contra o sarampo em algumas salas de vacina nesta terça-feira (12), em Teresina. A nova dose da vacina é indicada apenas para bebês de 06 a 09 meses de idade. A partir desta quarta-feira (13) todas as salas de vacina da capital terão as doses disponíveis.

Dose da vacina contra o sarampo (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, os pais de bebês nesta faixa etária devem se deslocar o mais rápido para os postos de vacinação para que garantam a dose.

“Vacinando seu filho você está garantindo proteção contra essa doença, que é grave especialmente em menores de um ano, onde o número de óbitos tem sido maior”, diz a diretora.

Atualmente, algumas pesquisas apontam que a não vacinação pode deixar a criança vulnerável não apenas ao sarampo como a várias outras doenças de longo prazo. 

Segundo estudos feitos pelo Instituto Médico Howard Hughes, da Escola de Medicina de Harvard e outras instituições dos Estados Unidos, da Holanda e Finlândia com crianças não vacinadas que adquiriram sarampo, o vírus dizimou de 11% a 73% do repertório de anticorpos dessas crianças dois meses depois da infecção.

“Ocorre o que os cientistas chamam de ‘amnésia imune’, em que o vírus ‘apaga’ a memória imunológica que o corpo tinha contra doenças com que elas já tinham entrado em contato anteriormente”, explica Amariles Borba.

O Piauí está investigando seu primeiro caso autóctone de sarampo, em uma criança de nove meses do município de Lagoa do Sítio, uma das primeiras regiões a notificar casos importados da doença. “Este é um sinal de que o vírus anda e se propaga, então pedimos mais uma vez que não deixem de vacinar”, finaliza a diretora Amariles Borba.

Investigação 

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) está investigando mais um caso de sarampo no Piauí, mas dessa vez de origem interna. O caso apurado é de um bebê de nove meses, residente do município do Lagoa do Sítio. 

Outros casos já haviam sido registrados pela Sesapi, mas de pessoas que foram infectadas em São Paulo. No total, já são 12 casos suspeitos de sarampo. Para evitar a proliferação da doença, a Secretaria de Estado da Saúde está realizando bloqueios nos locais em que as pessoas suspeitas de contrair o vírus estiveram.

“Estamos monitorando todos os lugares em que essas pessoas passaram e imunizando a população que entrou em contato com os mesmos, assim evitando a propagação da doença”, afirmou a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa.

Outros casos

O primeiro caso de sarampo no Piauí, ocorrido neste ano foi registrado no município de Campo Grande do Piauí, na região Sudeste do estado. Trata-se de caso importado de doença, uma vez que a paciente, um bebê de um ano de idade foi infectado pelo vírus durante a sua estadia no estado de São Paulo. 

O segundo caso, também importado de sarampo foi registrado em Teresina.  Trata-se de um empresário, com mais de 50 anos de idade. O homem teria sido infectado pelo vírus também durante a sua estadia em São Paulo.

Outros casos foram registrados em Alagoinha do Piauí e Lagoa de São Francisco, as duas pessoas também chegaram com sintomas depois de visitas a São Paulo.

O Piauí já é considerado pelo Ministério da Saúde como um dos 16 estados em surto ativo de sarampo. O dado consta em boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde. 

Em âmbito nacional, foram confirmados 3.339 casos de sarampo, em 16 estados. O atual boletim aponta a notificação de 24.011 casos suspeitos, sendo que 17.713 (73,8%) estão em investigação e 2.957 (12,3%) foram descartados. Os casos confirmados, neste último levantamento, representam 89% do total de 2019. 

Ainda não houve novos registros de óbitos em decorrência da doença.

Matéria relacionada

Secretaria investiga suspeita de primeiro caso de sarampo com origem no Piauí

 

A Fundação Municipal de Saúde disponibilizou novas doses de vacina contra o sarampo em algumas salas de vacina nesta terça-feira (12), em Teresina. A nova dose da vacina é indicada apenas para bebês de 06 a 09 meses de idade. A partir desta quarta-feira (13) todas as salas de vacina da capital terão as doses disponíveis.

Dose da vacina contra o sarampo (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, os pais de bebês nesta faixa etária devem se deslocar o mais rápido para os postos de vacinação para que garantam a dose.

“Vacinando seu filho você está garantindo proteção contra essa doença, que é grave especialmente em menores de um ano, onde o número de óbitos tem sido maior”, diz a diretora.

Atualmente, algumas pesquisas apontam que a não vacinação pode deixar a criança vulnerável não apenas ao sarampo como a várias outras doenças de longo prazo. 

Segundo estudos feitos pelo Instituto Médico Howard Hughes, da Escola de Medicina de Harvard e outras instituições dos Estados Unidos, da Holanda e Finlândia com crianças não vacinadas que adquiriram sarampo, o vírus dizimou de 11% a 73% do repertório de anticorpos dessas crianças dois meses depois da infecção.

“Ocorre o que os cientistas chamam de ‘amnésia imune’, em que o vírus ‘apaga’ a memória imunológica que o corpo tinha contra doenças com que elas já tinham entrado em contato anteriormente”, explica Amariles Borba.

O Piauí está investigando seu primeiro caso autóctone de sarampo, em uma criança de nove meses do município de Lagoa do Sítio, uma das primeiras regiões a notificar casos importados da doença. “Este é um sinal de que o vírus anda e se propaga, então pedimos mais uma vez que não deixem de vacinar”, finaliza a diretora Amariles Borba.

Investigação 

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) está investigando mais um caso de sarampo no Piauí, mas dessa vez de origem interna. O caso apurado é de um bebê de nove meses, residente do município do Lagoa do Sítio. 

Outros casos já haviam sido registrados pela Sesapi, mas de pessoas que foram infectadas em São Paulo. No total, já são 12 casos suspeitos de sarampo. Para evitar a proliferação da doença, a Secretaria de Estado da Saúde está realizando bloqueios nos locais em que as pessoas suspeitas de contrair o vírus estiveram.

“Estamos monitorando todos os lugares em que essas pessoas passaram e imunizando a população que entrou em contato com os mesmos, assim evitando a propagação da doença”, afirmou a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa.

Outros casos

O primeiro caso de sarampo no Piauí, ocorrido neste ano foi registrado no município de Campo Grande do Piauí, na região Sudeste do estado. Trata-se de caso importado de doença, uma vez que a paciente, um bebê de um ano de idade foi infectado pelo vírus durante a sua estadia no estado de São Paulo. 

O segundo caso, também importado de sarampo foi registrado em Teresina.  Trata-se de um empresário, com mais de 50 anos de idade. O homem teria sido infectado pelo vírus também durante a sua estadia em São Paulo.

Outros casos foram registrados em Alagoinha do Piauí e Lagoa de São Francisco, as duas pessoas também chegaram com sintomas depois de visitas a São Paulo.

O Piauí já é considerado pelo Ministério da Saúde como um dos 16 estados em surto ativo de sarampo. O dado consta em boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde. 

Em âmbito nacional, foram confirmados 3.339 casos de sarampo, em 16 estados. O atual boletim aponta a notificação de 24.011 casos suspeitos, sendo que 17.713 (73,8%) estão em investigação e 2.957 (12,3%) foram descartados. Os casos confirmados, neste último levantamento, representam 89% do total de 2019. 

Ainda não houve novos registros de óbitos em decorrência da doença.

Matéria relacionada

Secretaria investiga suspeita de primeiro caso de sarampo com origem no Piauí