1. Editorias
  2. Meio Ambiente
  3. Marinha e Semar negam que animais tenham morrido por causa de óleo em praias
Publicidade

Marinha e Semar negam que animais tenham morrido por causa de óleo em praias

Cinco tartarugas foram encontradas mortas no litoral do Piauí

O comandante da Capitania dos Portos do Piauí, capitão Benjamin Dante Rodrigues Duarte, afirmou nesta terça-feira (15) que os animais encontrados mortos recentemente no litoral do Piauí não foram atingidos pelas manchas de óleo registradas nas praias piauienses. 

Capitão Benjamin Dante Rodrigues Duarte( Foto:reprodução Prefeitura de Parnaíba) 

“Posso confirmar que nesse momento diversas informações falsas estão circulando. Ontem fizemos uma reunião na Capitania dos Portos do Piauí com os diversos atores envolvidos neste evento das manchas de óleo e essa informação não foi confirmada”, diz capitão Benjamin Duarte. 

Os animais que foram encontrados mortos no último final de semana, no litoral seriam cinco tartarugas, no qual de acordo com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semar), um foi achada com manchas de óleo, mas depois de análise foi descartada que a causa da morte seria a substância. Outras tartarugas teriam morrido de causas naturais e a última encontrada morta teria vindo de outra região do Nordeste.

Manchas de óleo encontradas no litoral do Piauí( Foto: reprodução Semar-PI) 

O capitão ainda ressalta que foi montado um grupo de trabalho para continuar monitorando as praias do Piauí. 

“Os vídeos e fotos com animais mortos pelo óleo não são do Piauí. Foi constituído um grupo de trabalho com todos os órgãos a fim de manter o monitoramento das praias, bem como a limpeza, onde se encontra o óleo”, destaca o comandante da Capitania dos Portos do Piauí. 

A Semar ainda divulgou nota na manhã desta terça-feira (15), afirmando que foram encontradas ocorrências pontuais, ou seja, pequenas manchas, entre os dias 27 e 30 de setembro, nas praias Coqueiro, Peito de Moça, Arrombado, Cajueiro da Praia, Pedra do Sal e Atalaia.

Manchas de óleo encontradas na praia Peito de Moça, litoral do Piauí( Foto: reprodução Capitania dos Portos) 

Também foi descartada a possibilidade de interdição das praias piauienses. “A informação de uma suposta normativa do IBAMA que estaria tornando as praias piauienses impróprias para o banho, são informações mentirosas- fake news”, ressalta capitão Benjamin Duarte. 

Na nota divulgada pela Semar, a Secretaria disse que não que, até o momento, não existe qualquer indicativo de interdição de praias por causa do derramamento de petróleo nas praias do estado.

Os órgãos envolvidos no monitoramento das praias piauienses disponibilizaram o número de celular direto da Fiscalização Ambiental (86) 99427-7462, caso alguém encontre novas manchas.

“Convoco todas as associações, pescadores, kitesurfistas, empresários, banhistas e a população em geral para que façam esse monitoramento diário. Qualquer informação, contate a Prefeitura Municipal ou os órgãos- Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis(Ibama), Semar, ICMBio, Marinha, a fim de que possamos tomar as providencias. Não tente retirar o material por conta própria, é perigoso e pode contaminar mais áreas e à própria pessoa”, afirma capitão Benjamim Duarte. 

Confira a nota da Semar na íntegra: 

Nota de Esclarecimento

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Piauí (Semar), à respeito de informações falsas que vêm circulando em redes sociais e aplicativos de conversa, esclarece que não foram identificados no litoral piauiense animais mortos em decorrência do óleo que vêm atingindo o todo o litoral do nordeste. As imagens veiculadas são de animais que morreram em decorrência de outras causas.

A Semar, enquanto órgão responsável pela balneabilidade no litoral do Piauí, reforça que até o momento não existe qualquer indicativo de interdição de praias por causa do derramamento de petróleo. Foram encontradas ocorrências pontuais, ou seja, pequenas manchas, entre os dias 27 e 30 de setembro, nas praias Coqueiro, Peito de Moça, Arrombado, Cajueiro da Praia, Pedra do Sal e Atalaia. Sendo assim, reiteramos que a veiculação de uma suposta lista de praias que estariam sendo interditadas pelo Ibama no litoral piauiense é falsa.

A Semar, em parceria, com as Prefeituras Municipais, Ibama, ICMBio e Capitania dos Portos segue monitorando diariamente, todo o litoral. Também disponibiliza número de contato direto da Fiscalização Ambiental (86 99427- 7462), caso haja ocorrência de novas manchas.

Teresina, 15 de outubro de 2019

Entenda o caso 

A substância escura, oleosa e de forte odor já atingiu 54 cidades do litoral nordestino desde o dia 02 de setembro. Há informações de que essas manchas, encontradas em 113 praias, já mataram tartarugas e aves. 

Manchas de óleo encontradas entre pedras no litoral piauiense( Foto: reprodução Semar) 

No Piauí, os registros ainda são do mês passado, onde foram encontradas manchas nos dias 27, 28 e 30 de setembro e de lá até o dia de hoje não houve nenhum novo registro. 

O comandante da Capitania dos Portos do Piauí, capitão Benjamin Dante Rodrigues Duarte, destacou ao Portal AZ que, além da Praia do Arrombado, a substância foi achada em Atalaia, Praia do Coqueiro, Pedra do Sal, Peito de Moça e Cajueiro da Praia no estado. 

A Polícia Federal investiga a origem do óleo nas praias nordestinas, o  inquérito foi instaurado no mês de setembro. A ação, segundo a PF, “foi tomada tão logo surgiram as primeiras informações, na imprensa nacional, sobre o fato; bem como sobre a possibilidade da ocorrência de eventual dano ambiental de grandes proporções na região”.

Em reunião nesta segunda (14), na Capitania dos Portos do Piauí, fizeram-se presentes a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar/PI), Ibama, ICMbio, Setur/PI, Marinha do Brasil e prefeituras de Cajueiro da Praia, Luís Correia, Parnaíba e Ilha Grande.

Segundo a Semar e o Ibama que o produto fora encontrado em alguns pontos do litoral piauiense e em pequena quantidade. A Semar irá determinar os procedimentos e treinamentos de voluntários para a limpeza. A prefeitura de Parnaíba disponibilizará os tambores para a coleta e armazenamento do produto retirado. 

Cada município indicará as pessoas para treinamento e ficará responsável pela limpeza, com a orientação da Semar.

Matérias relacionadas:

Manchas de óleo atingem praia no piauí e equipe de inspeção naval analisa danos ambientais

Polícia Federal investoga orogem de manchas de óleo encontradas em praias do Nordeste

Manchas de óleo atingem mais de cinco praias no Piauí; equipes analisam danos ambentais

Governo investiga navios que podem ser origem do óleo que atinguiu praias do Piauí

Bolsonaro acredita que óleo encontrado em praias do Nordeste foi despejado criminosamente

Praias atingidas por manchas de óleo podem ser interditadas no Piauí

O comandante da Capitania dos Portos do Piauí, capitão Benjamin Dante Rodrigues Duarte, afirmou nesta terça-feira (15) que os animais encontrados mortos recentemente no litoral do Piauí não foram atingidos pelas manchas de óleo registradas nas praias piauienses. 

dddd

Capitão Benjamin Dante Rodrigues Duarte( Foto:reprodução Prefeitura de Parnaíba) 

“Posso confirmar que nesse momento diversas informações falsas estão circulando. Ontem fizemos uma reunião na Capitania dos Portos do Piauí com os diversos atores envolvidos neste evento das manchas de óleo e essa informação não foi confirmada”, diz capitão Benjamin Duarte. 

Os animais que foram encontrados mortos no último final de semana, no litoral seriam cinco tartarugas, no qual de acordo com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semar), um foi achada com manchas de óleo, mas depois de análise foi descartada que a causa da morte seria a substância. Outras tartarugas teriam morrido de causas naturais e a última encontrada morta teria vindo de outra região do Nordeste.

ddd

Manchas de óleo encontradas no litoral do Piauí( Foto: reprodução Semar-PI) 

O capitão ainda ressalta que foi montado um grupo de trabalho para continuar monitorando as praias do Piauí. 

“Os vídeos e fotos com animais mortos pelo óleo não são do Piauí. Foi constituído um grupo de trabalho com todos os órgãos a fim de manter o monitoramento das praias, bem como a limpeza, onde se encontra o óleo”, destaca o comandante da Capitania dos Portos do Piauí. 

A Semar ainda divulgou nota na manhã desta terça-feira (15), afirmando que foram encontradas ocorrências pontuais, ou seja, pequenas manchas, entre os dias 27 e 30 de setembro, nas praias Coqueiro, Peito de Moça, Arrombado, Cajueiro da Praia, Pedra do Sal e Atalaia.

ddd

Manchas de óleo encontradas na praia Peito de Moça, litoral do Piauí( Foto: reprodução Capitania dos Portos) 

Também foi descartada a possibilidade de interdição das praias piauienses. “A informação de uma suposta normativa do IBAMA que estaria tornando as praias piauienses impróprias para o banho, são informações mentirosas- fake news”, ressalta capitão Benjamin Duarte. 

Na nota divulgada pela Semar, a Secretaria disse que não que, até o momento, não existe qualquer indicativo de interdição de praias por causa do derramamento de petróleo nas praias do estado.

Os órgãos envolvidos no monitoramento das praias piauienses disponibilizaram o número de celular direto da Fiscalização Ambiental (86) 99427-7462, caso alguém encontre novas manchas.

“Convoco todas as associações, pescadores, kitesurfistas, empresários, banhistas e a população em geral para que façam esse monitoramento diário. Qualquer informação, contate a Prefeitura Municipal ou os órgãos- Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis(Ibama), Semar, ICMBio, Marinha, a fim de que possamos tomar as providencias. Não tente retirar o material por conta própria, é perigoso e pode contaminar mais áreas e à própria pessoa”, afirma capitão Benjamim Duarte. 

Confira a nota da Semar na íntegra: 

Nota de Esclarecimento

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Piauí (Semar), à respeito de informações falsas que vêm circulando em redes sociais e aplicativos de conversa, esclarece que não foram identificados no litoral piauiense animais mortos em decorrência do óleo que vêm atingindo o todo o litoral do nordeste. As imagens veiculadas são de animais que morreram em decorrência de outras causas.

A Semar, enquanto órgão responsável pela balneabilidade no litoral do Piauí, reforça que até o momento não existe qualquer indicativo de interdição de praias por causa do derramamento de petróleo. Foram encontradas ocorrências pontuais, ou seja, pequenas manchas, entre os dias 27 e 30 de setembro, nas praias Coqueiro, Peito de Moça, Arrombado, Cajueiro da Praia, Pedra do Sal e Atalaia. Sendo assim, reiteramos que a veiculação de uma suposta lista de praias que estariam sendo interditadas pelo Ibama no litoral piauiense é falsa.

A Semar, em parceria, com as Prefeituras Municipais, Ibama, ICMBio e Capitania dos Portos segue monitorando diariamente, todo o litoral. Também disponibiliza número de contato direto da Fiscalização Ambiental (86 99427- 7462), caso haja ocorrência de novas manchas.

Teresina, 15 de outubro de 2019

Entenda o caso 

A substância escura, oleosa e de forte odor já atingiu 54 cidades do litoral nordestino desde o dia 02 de setembro. Há informações de que essas manchas, encontradas em 113 praias, já mataram tartarugas e aves. 

sss

Manchas de óleo encontradas entre pedras no litoral piauiense( Foto: reprodução Semar) 

No Piauí, os registros ainda são do mês passado, onde foram encontradas manchas nos dias 27, 28 e 30 de setembro e de lá até o dia de hoje não houve nenhum novo registro. 

O comandante da Capitania dos Portos do Piauí, capitão Benjamin Dante Rodrigues Duarte, destacou ao Portal AZ que, além da Praia do Arrombado, a substância foi achada em Atalaia, Praia do Coqueiro, Pedra do Sal, Peito de Moça e Cajueiro da Praia no estado. 

A Polícia Federal investiga a origem do óleo nas praias nordestinas, o  inquérito foi instaurado no mês de setembro. A ação, segundo a PF, “foi tomada tão logo surgiram as primeiras informações, na imprensa nacional, sobre o fato; bem como sobre a possibilidade da ocorrência de eventual dano ambiental de grandes proporções na região”.

Em reunião nesta segunda (14), na Capitania dos Portos do Piauí, fizeram-se presentes a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar/PI), Ibama, ICMbio, Setur/PI, Marinha do Brasil e prefeituras de Cajueiro da Praia, Luís Correia, Parnaíba e Ilha Grande.

Segundo a Semar e o Ibama que o produto fora encontrado em alguns pontos do litoral piauiense e em pequena quantidade. A Semar irá determinar os procedimentos e treinamentos de voluntários para a limpeza. A prefeitura de Parnaíba disponibilizará os tambores para a coleta e armazenamento do produto retirado. 

Cada município indicará as pessoas para treinamento e ficará responsável pela limpeza, com a orientação da Semar.

Matérias relacionadas:

Manchas de óleo atingem praia no piauí e equipe de inspeção naval analisa danos ambientais

Polícia Federal investoga orogem de manchas de óleo encontradas em praias do Nordeste

Manchas de óleo atingem mais de cinco praias no Piauí; equipes analisam danos ambentais

Governo investiga navios que podem ser origem do óleo que atinguiu praias do Piauí

Bolsonaro acredita que óleo encontrado em praias do Nordeste foi despejado criminosamente

Praias atingidas por manchas de óleo podem ser interditadas no Piauí