1. Editorias
  2. Saúde
  3. Leitos de UTI neonatal na Maternidade do Dirceu são ampliados
Publicidade

Leitos de UTI neonatal na Maternidade do Dirceu são ampliados

Segundo a FMS, o estabelecimento de saúde passará a contar com 10 leitos

A Fundação Municipal de Saúde iniciou a construção de três novos leitos de UTI Neonatal na Maternidade Prof. Wall Ferraz, no Grande Dirceu, em Teresina. A obra tem o intuito de ampliar o atendimento aos recém-nascidos com quadro de saúde grave ou com risco de morte.

Fundação Municipal de Saúde em Teresina (Foto: Divulgação / FMS)

Com a reforma prevista para ser concluída em 90 dias, o estabelecimento de saúde passará a contar com 10 leitos dotados de estrutura e suporte avançado para esse cuidado intensivo.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, a obra faz parte de um conjunto de ações para aperfeiçoar o cuidado tanto para a mãe quanto ao bebê.

“Embora a Prefeitura de Teresina não tenha obrigação legal de ter leitos de UTI nas suas maternidades municipais, estamos tomando essa medida de ampliá-los para beneficiar a população. Nós temos realizado um trabalho incansável na área da saúde porque queremos atender cada vez mais e melhor”, diz o presidente da FMS.

Serão dez leitos de Unidades de Cuidados Intermediários Convencionais (UCINCO) na Maternidade Prof. Wall Ferraz, que são unidades semi-intensivas para bebês. “A ocupação desses leitos é crescente e representa uma demanda dinâmica. Com essa ampliação, iremos aperfeiçoar cada vez mais o serviço”, ressalta a diretora geral da Maternidade, Mércia Cassandra.

Diretora Geral da maternidade, Mércia Cassandra (Foto: Divulgação / FMS)

A diretora de atenção especializada da FMS, Jesus Mousinho, relembra que a Prefeitura de Teresina, na década de 90, implantou UTI Neonatal na Maternidade Wall Ferraz e que a medida foi um grande avanço. “O porte do estabelecimento não o obriga a ter UTI e implantamos para aperfeiçoar o serviço. Atualmente, temos quatro maternidades, que atendem todos os preceitos da Rede Cegonha”, afirma Jesus Mousinho.

A maternidade funciona 24 horas para atendimento de urgências obstétricas e neonatal. O local é referência para partos de risco habitual, porém, casos mais graves eventualmente aparecem. Entre os serviços realizados, destacam-se: atendimento de urgência a grávidas, puérperas e bebês; internação hospitalar, atendimento ambulatorial, coleta de leito materno, oferta de exames e de cursos voltados para esse público.

 

A Fundação Municipal de Saúde iniciou a construção de três novos leitos de UTI Neonatal na Maternidade Prof. Wall Ferraz, no Grande Dirceu, em Teresina. A obra tem o intuito de ampliar o atendimento aos recém-nascidos com quadro de saúde grave ou com risco de morte.

Fundação Municipal de Saúde em Teresina (Foto: Divulgação / FMS)

Com a reforma prevista para ser concluída em 90 dias, o estabelecimento de saúde passará a contar com 10 leitos dotados de estrutura e suporte avançado para esse cuidado intensivo.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, a obra faz parte de um conjunto de ações para aperfeiçoar o cuidado tanto para a mãe quanto ao bebê.

“Embora a Prefeitura de Teresina não tenha obrigação legal de ter leitos de UTI nas suas maternidades municipais, estamos tomando essa medida de ampliá-los para beneficiar a população. Nós temos realizado um trabalho incansável na área da saúde porque queremos atender cada vez mais e melhor”, diz o presidente da FMS.

Serão dez leitos de Unidades de Cuidados Intermediários Convencionais (UCINCO) na Maternidade Prof. Wall Ferraz, que são unidades semi-intensivas para bebês. “A ocupação desses leitos é crescente e representa uma demanda dinâmica. Com essa ampliação, iremos aperfeiçoar cada vez mais o serviço”, ressalta a diretora geral da Maternidade, Mércia Cassandra.

Diretora Geral da maternidade, Mércia Cassandra (Foto: Divulgação / FMS)

A diretora de atenção especializada da FMS, Jesus Mousinho, relembra que a Prefeitura de Teresina, na década de 90, implantou UTI Neonatal na Maternidade Wall Ferraz e que a medida foi um grande avanço. “O porte do estabelecimento não o obriga a ter UTI e implantamos para aperfeiçoar o serviço. Atualmente, temos quatro maternidades, que atendem todos os preceitos da Rede Cegonha”, afirma Jesus Mousinho.

A maternidade funciona 24 horas para atendimento de urgências obstétricas e neonatal. O local é referência para partos de risco habitual, porém, casos mais graves eventualmente aparecem. Entre os serviços realizados, destacam-se: atendimento de urgência a grávidas, puérperas e bebês; internação hospitalar, atendimento ambulatorial, coleta de leito materno, oferta de exames e de cursos voltados para esse público.