1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. Chega de ação austericida
Publicidade

Chega de ação austericida

Quem fala em austeridade fiscal, quando é a vida das pessoas que está em risco, deve fazer isso sem se dar conta do alcance criminoso de suas palavras. É exatamente isso o que temos no Brasil de hoje: o país precisando reduzir ao máximo as atividades humanas e, para isso, tendo que contar com recursos oficiais para financiar os despossuídos e socorrer as empresas, de modo que, quando se conseguir sair deste pesadelo pandêmico, possa haver o mínimo de forças econômicas capazes de fazer funcionar mais rápida e eficientemente a máquina da economia. Ocorre que o pensamento de quem hoje está no comando da economia não é o de salvar pessoas e empresas produtivas, mas sim resguardar os interesses de rentistas e especuladores, para os quais a vida das pessoas importa menos que suas recheadas carteiras de investimentos. Os R$ 44 bilhões determinados como limite para despesa com auxílio emergencial são um exemplo disso: o Congresso deu uma freada no custo de atender a uma população hipossuficiente, ao mesmo tempo em que fez cara de paisagem em relação às renúncias fiscais que, somadas ao longo de dez anos, podem representar 50 vezes mais que esse dinheiro que vai para a conta dos mais pobres, se transformando em dinheiro de consumo imediato e, vejam só, em imposto para os cofres públicos. Se alguém se der ao trabalho de fazer contas sobre quanto de impostos sobre o consumo os mais pobres pagaram com o dinheiro da ajuda oficial em 2020, vai ver que de cada três reais que chegaram às contas dos brasileiros muito pobres, pelo menos um real voltou aos cofres do governo. No caso da renúncia fiscal, sempre dada com a desculpa de que isso gera empregos, o que se pode afirmar sem medo de erro é que esse refresco tributário aumenta a renda dos mais ricos tirando dos mais pobres. Está na hora de pararem de fazer contas e pregarem austeridade fiscal num país em que a parte mais salgada de qualquer passivo público sempre recai sobre os mais pobres.

Postos de vacinação drive-thru registraram longas filas em Teresina neste final de semana (Foto: reprodução)

Coringa

Sendo o 05 na família de Bolsonaro e, em cuja condição, se torna dono do governo federal, Ciro Nogueira quer transformar o Piauí num grande curral eleitoral onde ele possa influir- com promessas de dinheiro - até nos outros partidos.
Para derrotar Wellington Dias.

Sofrimento

Idosos sofreram muito, ontem, nas filas para tomar vacina nos postos montados pela Fundação Municipal de Saúde no sistema de drive-thur em Teresina.
Uma judiação, pois muitos chegaram até a desmaiar.

Confiança

Dr. Pessoa sancionou na sexta-feira a lei complementar municipal 5.567 que revoga um dispositivo de outra lei complementar municipal, a 3.748, de 2008 e suas alterações posteriores.
O dispositivo revogado obrigava a nomeação de um auditor fiscal como secretário-executivo de Finanças.

Quepe

Oficial da reserva da Polícia Militar, o coronel Jales Henrique Porfírio Mendes foi nomeado na semana passada como diretor administrativo do Hospital de Urgência de Teresina.

Nomeações

O coronel que agora dirige o HUT é uma das 15 nomeações de dirigentes de hospitais e do Samu feitas na semana passada pelo prefeito de Teresina.

Um milênio

O site O Antagonista fez as contas: para um brasileiro que vai receber o auxílio emergencial de R$ 250 comprar um imóvel no mesmo valor da mansão do senador Flávio Bolsonaro, precisará viver 1,6 mil anos para pagar a conta em 20 mil parcelas.

Urbanização

Já tem empresa vencedora da licitação que a prefeitura de Teresina vem fazendo desde o ano passado para a urbanização do entorno do canal do Parque Rodoviário, no bairro Catarina, zona Sul da cidade.
A obra será feita pela empresa C. P. Engenharia a um custo de R$ 4.330.392,61.

O aeroporto

O colunista ouviu um experiente conhecedor de administração aeroportuária para saber qual a viabilidade da concessão do aeroporto de Teresina, junto com outros no chamado Bloco Central, em leilão marcado para 7 de abril de 2021.

Fiasco possível

“Tenho receio do fracasso desse leilão em razão da posição financeira das unidades leiloadas (e com essa pandemia isto se agravou)”, disse a fonte ouvida pelo colunista, que lembra haver apenas um ou dois aeroportos econômica e financeiramente viáveis nos blocos em leilão. Não é o caso de Teresina.

Entraves

Fora o fato de haver baixa ou nenhuma viabilidade econômica, financeira e comercial dos aeroportos, a fonte lembra ainda os entraves burocráticos da Agência Nacional de Aviação Civil, que dificultam a maximização das receitas comerciais.

Esperança

Para ele, a esperança de êxito do leilão de concessão dos aeroportos ao setor privado está nos valores mínimos dos lances, o que pode favorecer caso a disputa seja mínima. Mesmo assim, ele adverte para o risco de comprometimento da capacidade de investimento (transformação da atual infraestrutura), ou seja, pode ser que as melhorias passem ao largo da concessão.

Novo aeroporto

E sobre a construção de um novo aeroporto em Teresina, a fonte faz ironia.
Isso deve ocorrer após a primeira viagem tripulada por humanos a Marte.
Ou, por bem-dizer, nunca.

Nome

Wellington Dias sancionou lei estadual na semana passada denominando de Antônio de Melo Brito a rodovia estadual PI-256.
Falta agora cuidar para que sejam menores os buracos no restante da malha viária estadual.

Elástico

O governo do Piauí estendeu, até o final do estado de emergência em razão da pandemia de covid-19, os prazos de validade de todas as formas de licenciamento ambiental dados no âmbito da Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Olha o bolso

Um presidente cujo nome tem bolso no nome deveria ser mais cuidadoso em evitar que o mercado se desse conta de que as suas ações ferem de morte a parte que mais dói nessa entidade sem alma chamada mercado, o bolso, ou a bolsa.
Já não são vozes solitárias as que olham para Bolsonaro com aquela vontade de mandá-lo para casa.

Pessoal

O custo de salários de servidores públicos estaduais em atividade no Piauí em 2020 foi de R$ 4,888 bilhões.

Inativo

Os valores pagos com previdência (pessoal inativo) somaram R$ 2,420 bilhões.
Na soma, R$ 7,3 bilhões.

Faz de conta

Curiosa e extrema a determinação da justiça para fazer funcionar os postos de combustíveis, ontem.
Desse jeito todos passam a fingir que cumprem com seriedade as restrições para combater a COVID-19.

Ping-Pong
Pau de arara

Os jornalistas Andrei Meireles, de O Globo, e Chico Dias, do Jornal da Tarde, andavam pelo corredor do Senado quando encontraram o governador Francelino Pereira.

Chico: “Como é? Depois que virou governador, o senhor sumiu”.
Francelino: “Chico, tenho que levar você para passear lá em Minas”.
Chico: “Não precisa tanto”.
Francelino: “De fato. Com essa cara de pau de arara você não pode entrar lá”.
Chico: “Por quê? O senhor não entrou?”.

Do livro Folclore Político, de Sebastião Nery.

Expressas

Feirantes dos mercados públicos de Teresina queixam-se de que a falta de vigilância nesses espaços está facilitando a ação de ladrões.

Teresina não tem risco de alagamento com aumento do volume dos rios, segundo dados do Serviço Geológico Nacional.

As águas que preocupam as pessoas em cidades do norte do Estado encheram as cachoeiras temporárias, que nestes tempos não podem ser frequentadas, infelizmente.

Quem fala em austeridade fiscal, quando é a vida das pessoas que está em risco, deve fazer isso sem se dar conta do alcance criminoso de suas palavras. É exatamente isso o que temos no Brasil de hoje: o país precisando reduzir ao máximo as atividades humanas e, para isso, tendo que contar com recursos oficiais para financiar os despossuídos e socorrer as empresas, de modo que, quando se conseguir sair deste pesadelo pandêmico, possa haver o mínimo de forças econômicas capazes de fazer funcionar mais rápida e eficientemente a máquina da economia. Ocorre que o pensamento de quem hoje está no comando da economia não é o de salvar pessoas e empresas produtivas, mas sim resguardar os interesses de rentistas e especuladores, para os quais a vida das pessoas importa menos que suas recheadas carteiras de investimentos. Os R$ 44 bilhões determinados como limite para despesa com auxílio emergencial são um exemplo disso: o Congresso deu uma freada no custo de atender a uma população hipossuficiente, ao mesmo tempo em que fez cara de paisagem em relação às renúncias fiscais que, somadas ao longo de dez anos, podem representar 50 vezes mais que esse dinheiro que vai para a conta dos mais pobres, se transformando em dinheiro de consumo imediato e, vejam só, em imposto para os cofres públicos. Se alguém se der ao trabalho de fazer contas sobre quanto de impostos sobre o consumo os mais pobres pagaram com o dinheiro da ajuda oficial em 2020, vai ver que de cada três reais que chegaram às contas dos brasileiros muito pobres, pelo menos um real voltou aos cofres do governo. No caso da renúncia fiscal, sempre dada com a desculpa de que isso gera empregos, o que se pode afirmar sem medo de erro é que esse refresco tributário aumenta a renda dos mais ricos tirando dos mais pobres. Está na hora de pararem de fazer contas e pregarem austeridade fiscal num país em que a parte mais salgada de qualquer passivo público sempre recai sobre os mais pobres.

Postos de vacinação drive-thru registraram longas filas em Teresina neste final de semana (Foto: reprodução)

Coringa

Sendo o 05 na família de Bolsonaro e, em cuja condição, se torna dono do governo federal, Ciro Nogueira quer transformar o Piauí num grande curral eleitoral onde ele possa influir- com promessas de dinheiro - até nos outros partidos.
Para derrotar Wellington Dias.

Sofrimento

Idosos sofreram muito, ontem, nas filas para tomar vacina nos postos montados pela Fundação Municipal de Saúde no sistema de drive-thur em Teresina.
Uma judiação, pois muitos chegaram até a desmaiar.

Confiança

Dr. Pessoa sancionou na sexta-feira a lei complementar municipal 5.567 que revoga um dispositivo de outra lei complementar municipal, a 3.748, de 2008 e suas alterações posteriores.
O dispositivo revogado obrigava a nomeação de um auditor fiscal como secretário-executivo de Finanças.

Quepe

Oficial da reserva da Polícia Militar, o coronel Jales Henrique Porfírio Mendes foi nomeado na semana passada como diretor administrativo do Hospital de Urgência de Teresina.

Nomeações

O coronel que agora dirige o HUT é uma das 15 nomeações de dirigentes de hospitais e do Samu feitas na semana passada pelo prefeito de Teresina.

Um milênio

O site O Antagonista fez as contas: para um brasileiro que vai receber o auxílio emergencial de R$ 250 comprar um imóvel no mesmo valor da mansão do senador Flávio Bolsonaro, precisará viver 1,6 mil anos para pagar a conta em 20 mil parcelas.

Urbanização

Já tem empresa vencedora da licitação que a prefeitura de Teresina vem fazendo desde o ano passado para a urbanização do entorno do canal do Parque Rodoviário, no bairro Catarina, zona Sul da cidade.
A obra será feita pela empresa C. P. Engenharia a um custo de R$ 4.330.392,61.

O aeroporto

O colunista ouviu um experiente conhecedor de administração aeroportuária para saber qual a viabilidade da concessão do aeroporto de Teresina, junto com outros no chamado Bloco Central, em leilão marcado para 7 de abril de 2021.

Fiasco possível

“Tenho receio do fracasso desse leilão em razão da posição financeira das unidades leiloadas (e com essa pandemia isto se agravou)”, disse a fonte ouvida pelo colunista, que lembra haver apenas um ou dois aeroportos econômica e financeiramente viáveis nos blocos em leilão. Não é o caso de Teresina.

Entraves

Fora o fato de haver baixa ou nenhuma viabilidade econômica, financeira e comercial dos aeroportos, a fonte lembra ainda os entraves burocráticos da Agência Nacional de Aviação Civil, que dificultam a maximização das receitas comerciais.

Esperança

Para ele, a esperança de êxito do leilão de concessão dos aeroportos ao setor privado está nos valores mínimos dos lances, o que pode favorecer caso a disputa seja mínima. Mesmo assim, ele adverte para o risco de comprometimento da capacidade de investimento (transformação da atual infraestrutura), ou seja, pode ser que as melhorias passem ao largo da concessão.

Novo aeroporto

E sobre a construção de um novo aeroporto em Teresina, a fonte faz ironia.
Isso deve ocorrer após a primeira viagem tripulada por humanos a Marte.
Ou, por bem-dizer, nunca.

Nome

Wellington Dias sancionou lei estadual na semana passada denominando de Antônio de Melo Brito a rodovia estadual PI-256.
Falta agora cuidar para que sejam menores os buracos no restante da malha viária estadual.

Elástico

O governo do Piauí estendeu, até o final do estado de emergência em razão da pandemia de covid-19, os prazos de validade de todas as formas de licenciamento ambiental dados no âmbito da Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Olha o bolso

Um presidente cujo nome tem bolso no nome deveria ser mais cuidadoso em evitar que o mercado se desse conta de que as suas ações ferem de morte a parte que mais dói nessa entidade sem alma chamada mercado, o bolso, ou a bolsa.
Já não são vozes solitárias as que olham para Bolsonaro com aquela vontade de mandá-lo para casa.

Pessoal

O custo de salários de servidores públicos estaduais em atividade no Piauí em 2020 foi de R$ 4,888 bilhões.

Inativo

Os valores pagos com previdência (pessoal inativo) somaram R$ 2,420 bilhões.
Na soma, R$ 7,3 bilhões.

Faz de conta

Curiosa e extrema a determinação da justiça para fazer funcionar os postos de combustíveis, ontem.
Desse jeito todos passam a fingir que cumprem com seriedade as restrições para combater a COVID-19.

Ping-Pong
Pau de arara

Os jornalistas Andrei Meireles, de O Globo, e Chico Dias, do Jornal da Tarde, andavam pelo corredor do Senado quando encontraram o governador Francelino Pereira.

Chico: “Como é? Depois que virou governador, o senhor sumiu”.
Francelino: “Chico, tenho que levar você para passear lá em Minas”.
Chico: “Não precisa tanto”.
Francelino: “De fato. Com essa cara de pau de arara você não pode entrar lá”.
Chico: “Por quê? O senhor não entrou?”.

Do livro Folclore Político, de Sebastião Nery.

Expressas

Feirantes dos mercados públicos de Teresina queixam-se de que a falta de vigilância nesses espaços está facilitando a ação de ladrões.

Teresina não tem risco de alagamento com aumento do volume dos rios, segundo dados do Serviço Geológico Nacional.

As águas que preocupam as pessoas em cidades do norte do Estado encheram as cachoeiras temporárias, que nestes tempos não podem ser frequentadas, infelizmente.

Ausência total de decoro Concessão do aeroporto